Oeste ganha em Campinas e quebra série de vitórias do Red Bull Brasil

O Red Bull Brasil não conseguiu emplacar a sua quinta vitória consecutiva dentro do Campeonato Paulista. Neste sábado à tarde no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, perdeu por 3 a 2 para o Oeste pela décima rodada. Apesar do resultado, o time campineiro se mantém na vice-liderança do Grupo D, com 16 pontos, só atrás do líder disparado Corinthians, com 23. O time de Itápolis chegou aos 12 pontos, saiu da zona de rebaixamento e passou à quarta posição do Grupo A.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

19 de março de 2016 | 18h57

O Oeste também vinha bem nas últimas rodadas. Perdeu para o Corinthians por 1 a 0, no Itaquerão, com um gol no fim da partida, mas depois ganhou em casa do Água Santa, por 1 a 0, e empatou sem gols fora de casa com o Mogi Mirim. Agora venceu o Red Bull Brasil com bom volume de jogo e eficiência nos contra-ataques.

Mesmo fora de casa, o Oeste iniciou o jogo pressionando o Red Bull Brasil. Melhor em campo, abriu o placar aos 22 minutos do primeiro tempo. Ricardo Bueno roubou a bola e cruzou para Mazinho cabecear no canto. A defesa da equipe campineira não sofria gol há 405 minutos. O visitante começou melhor em campo.

O Red Bull Brasil precisou sair mais para o jogo e buscou o empate. Aos 44 minutos, Renan Mota derrubou Maylson na área e o juiz marcou pênalti. Roger foi para a cobrança e não desperdiçou. Mas teve que cobrar duas vezes. Na primeira bateu no canto direito do goleiro, mas Maylson invadiu a área e a cobrança foi repetida. Na segunda vez o atacante bateu no lado esquerdo do goleiro, aos 45 minutos. Seu oitavo gol na competição, liderando a artilharia ao lado de Rodrigo Andrade, do Audax.

No segundo tempo os times voltaram iguais. Mas não precisou nem dar um minuto para o Oeste ficar, de novo, na frente. Em troca de passes pelo lado esquerdo, Fernandinho levantou na área e Marcelinho Paraíba apareceu para testar com força, aos 40 segundos, fazendo 2 a 1.

O Red Bull Brasil sentiu o golpe e demorou para equilibrar as ações. Mesmo assim, abriu espaços para os contragolpes do Oeste, que criou pelo menos duas grandes chances reais para ampliar o placar. As duas com Maurinho, que tinha entrado no lugar do cansado Marcelinho Paraíba. Primeiro aos 26 minutos, chutando para fora, e depois aos 31, quando acertou o travessão de Saulo.

Como quem não faz toma, o Red Bull Brasil empatou aos 33 minutos. Everton Silva desceu pela direita e cruzou no segundo pau, onde Maylson cabeceou bem para as redes. Cansado, o visitante recuou e permitiu que o Red Bull criasse boas chances para vencer. Mas perdeu num contragolpe aos 49 minutos, puxado por Ricardo Bueno. Ele passou por dois adversários e chutou de perna esquerda. A bola desviou em Diego Sacoman e entrou.

O Red Bull volta a campo na quinta-feira para enfrentar o Palmeiras, às 20h30, no Pacaembu, em São Paulo. Enquanto o Oeste recebe o Capivariano na quarta-feira, às 17 horas, no estádio dos Amaros, em Itápolis.

FICHA TÉCNICA

RED BULL BRASIL 2 X 3 OESTE

RED BULL BRASIL - Saulo; Everton Silva, Anderson Marques, Diego Sacoman e Breno Lopes; Nando Carandina (Rafael Costa), Maylson (Artur Caculé) e Thiago Galhardo (Willie); Edmilson, Roger e Misael. Técnico: Maurício Barbieri.

OESTE - Jeferson Romário; Amaral (Léo Príncipe), Brinner (Mateus), Daniel Gigante e Fernandinho; Betinho, Elivelton, Renan Mota e Marcelinho Paraíba (Maurinho); Mazinho e Ricardo Bueno. Técnico: Renan Freitas.

GOLS - Mazinho, aos 22, e Roger, aos 45 minutos do primeiro tempo; Marcelinho Paraíba, aos 40 segundos, Maysol, aos 33 minutos, e Ricardo Bueno, aos 49 do segundo.

ÁRBITRO - Norberto Luciano Santos da Silveira.

CARTÕES AMARELOS - Nando Carandina (Red Bull Brasil); Betinho e Daniel Gigante (Oeste).

RENDA - R$ 16.400,00.

PÚBLICO - 1.361 pagantes.

LOCAL - Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.