Oeste garante que não perde a esperança

O presidente de honra do Oeste, Mauro Guerra, confirmou nesta quarta-feira que a diretoria vai acompanhar de longe, "sem perder a esperança" o recurso impetrado no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do Rio de Janeiro. O objetivo é recuperar os 12 pontos perdidos no TJD da Federação Paulista de Futebol.Embora o recurso não tenha dado entrada no tribunal carioca, o mesmo já foi protocolado em São Paulo, na segunda-feira e tinha a expectativa da entrada efetiva no dia seguinte. O clube resolveu manter o advogado Alexandre Rodrigues no caso, "com uma assessoria jurídica" que Mauro Guerra não revela. Este foi o defensor do recurso no Tribunal em São Paulo.O fato do Rio não acusar recebimento do recurso foi considerado normal por Guerra. "No Rio é tudo assim, muito devagar. Fecha para carnaval, por causa de feriado...". Com relação aos registros, ele também garante ser tudo muito lento. E cita como exemplo o caso do goleiro Pitarelli, ex-Guarani e Santos, que não foi registrado mesmo tendo ficado no clube por 47 dias. O goleiro dependia de uma liberação da Federação Portuguesa de Futebol. Nesta quarta-feira foi liberado pelo clube.O Oeste foi penalizado com a perda de 12 pontos por uso irregular de três jogadores nos jogos contra Santos e Santo André. A punição lhe custou o rebaixamento para a Série A2 pelo Grupo 2. O time somou seis pontos em campo, mas continua com seis pontos negativos. O caçula da Série A1 vai enfrentar o União São João, domingo, em Itápolis, encerrando sua participação fora de casa contra o Marília, dia 14 de março.

Agencia Estado,

03 de março de 2004 | 19h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.