Ofensa a Roberto Carlos é investigada

Os insultos racistas durante eventos esportivos estão virando moda na Espanha. A última vítima foi o lateral-esquerdo Roberto Carlos, ofendido pela torcida do Atlético de Madrid no clássico de domingo disputado no estádio Vicente Calderón. O árbitro Alfonso Perez Burrull relatou o ocorrido na súmula e, por isso, a Federação Espanhola de Futebol abrirá uma investigação sobre o caso."Pedi ao delegado da partida que usasse o serviço de som do estádio para pedir aos torcedores que parassem de imitar macacos quando alguns jogadores pegavam na bola. O pedido foi feito e o resultado é que as imitações aumentaram", disse o árbitro.Na última vez em que investigou um incidente similar, a Federação Espanhola multou dois torcedores do Albacete em 6 mil euros (R$ 21,6 mil) e os proibiu de entrar em estádios durante cinco meses por terem insultado o atacante camaronês Eto?o, do Barcelona. Mas o clube não recebeu punição.A Uefa (União Européia de Associações de Futebol) teve uma atitude diferente recentemente e multou o Real Madrid em quase 10 mil euros (R$ 36 mil) por causa das ofensas racistas lançadas contra Roque Júnior e Juan na partida contra o Bayer Leverkusen pela Liga dos Campeões.Em novembro, a Fifa multou a Federação Espanhola de Futebol em 100 mil francos suíços (R$ 231,7 mil) por causa dos insultos racistas dirigidos a jogadores negros ingleses durante o amistoso entre Espanha e Inglaterra disputado no Santiago Bernabeu, também em Madri.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.