Oficial de justiça é barrada na CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi o cenário de mais um tumulto, no início da noite de hoje, quando uma oficial de justiça da 17ª Vara Federal do Rio de Janeiro tentou falar com o presidente da entidade, Ricardo Teixeira, licenciado do cargo, e foi impedida de entrar no prédio. A oficial - que não se identificou - tinha por objetivo entregar ao dirigente uma citação da Justiça do Pará, dando ciência de que ele está sendo processado por uma ação popular. Para cumprir a lei, a oficial requisitou a ajuda de três policiais, que estavam por perto, e só então conseguiu entrar na CBF e se certificar de que Teixeira não estava no local. Ela não quis revelar o motivo e os autores da ação. O mais provável é que a citação seja um desdobramento do processo que tentou incluir o Remo na primeira divisão do Campeonato Brasileiro de 2001. O presidente da CBF está licenciado do cargo, por dez dias, e repousa em sua casa para se recuperar de uma angioplastia (desobstrução) na coronária direita, realizada na última sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.