Gerard Julien / AFP
Gerard Julien / AFP

Olympique tropeça em casa e PSG pode ampliar vantagem no Francês

Time de Marselha decepciona torcida e fica no zero a zero com o Angers

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2020 | 20h54

O Olympique de Marselha tropeçou em casa neste sábado e abriu caminho para o Paris Saint-Germain ampliar sua vantagem na liderança do Campeonato Francês. Ao empatar sem gols com o Angers, diante de sua torcida, o time de Marselha pode ver o PSG atingir dez pontos de frente, disparado em primeiro lugar.

Para tanto, a equipe de Neymar e Mbappé precisa superar o Lille, atual sexto colocado, neste domingo, fora de casa. O Olympique soma agora 42, na vice-liderança, preocupado também com o Rennes, que tem 37 e aparece em terceiro. No Francês, somente os dois primeiros colocados ganham vaga direta na próxima Liga dos Campeões, e o terceiro joga as fases de qualificação.

Comandado pelo português André Villas-Boas, o Olympique sentiu falta neste sábado de Dimitri Payet, principal jogador da equipe. O meia-atacante cumpriu suspensão nesta rodada. E Saif-Eddine Khaoui, seu substituto, só conseguiu acertar a primeira finalização em gol aos 32 minutos do segundo tempo, sem sucesso.

Para o Angers, o empate garantiu a oitava colocação da tabela, agora com 30 pontos, na briga por uma posição na Liga Europa da próxima temporada.

Também atuando em casa, o Monaco foi ainda pior que o Olympique. Foi batido pelo Strasbourg por 3 a 1. Ludovic Ajorque, Adrien Thomasson e Stefan Mitrovic marcaram para os visitantes. E Stevan Jovetic descontou, aos 41 minutos da etapa final. O Monaco, que já esteve em fase pior na temporada, soma 29 pontos, em 12º lugar. E o Strasbourg é o 7º, com 30.

Em outros jogos da rodada, o Saint-Étienne derrotou o Nîmes por 2 a 1, enquanto o Montpellier superou o Dijon pelo mesmo placar. Também por 2 a 1, o Brest ganhou do Amiens. E o Metz bateu o Reims por 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.