Ônibus quebra e México se atrasa para treino fechado à imprensa

Delegação mexicana teve de ir em táxis até o CT Rei Pelé 

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2014 | 12h34

A seleção mexicana fez nesta segunda-feira um treinamento fechado à imprensa no CT Rei Pelé, em Santos, mas teve um grande obstáculo para realizar a atividade às vésperas da Copa do Mundo. O ônibus da Fifa que levaria a delegação ao treino teve um problema na bateria e os jogadores precisaram pegar táxis para se locomoverem pelas ruas da cidade. 

Com isso, a atividade, que estava marcada para às 10h30, começou com atraso. Houve também uma alteração na programação. Inicialmente, apenas os últimos 15 minutos do treinamento seriam abertos à imprensa, mas aconteceu uma inversão e somente os primeiros momentos dos trabalhos aconteceram com portões abertos.

Neles, os jogadores apenas se aqueceram. Ao fechar a atividade, o técnico Miguel Herrera manteve o mistério sobre o goleiro titular para a primeira partida da Copa do Mundo, contra Camarões, sexta-feira, na Arena das Dunas, em Natal. Jesús Corona e Guillermo Ochoa brigam pela posição e a escolha do treinador deverá ser anunciada somente na quinta, quando os mexicanos farão o reconhecimento do estádio potiguar. 

No treino desta segunda, os responsáveis pela segurança do México tiveram bastante trabalho. Isso porque uma equipe de reportagem foi ao terceiro andar de um prédio em frente ao CT Rei Pelé com a justificativa de que entrevistariam uma família, que havia colocado uma faixa com os dizeres "bienvenido México" na janela. Preocupado com a realização de imagens do treinamento, o chefe de segurança da seleção chamou a polícia e garantiu que pediria à Fifa que cancelasse as credenciais destes jornalistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.