Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Operado, Edmílson fica fora por 6 meses

Um lance isolado, dois minutos depois de ter entrado em campo, no domingo à noite, custará pelo menos seis meses da carreira de Edmílson. O volante brasileiro que defende o Barcelona sofreu ruptura de ligamentos cruzados da perna direita e teve também os meniscos afetados. Por isso, os médicos do clube decidiram submetê-lo nesta segunda-feira mesmo a uma operação. A previsão mais otimista é a de que retorne ao futebol no começo de abril."É o caso mais grave dos três que tivemos recentemente", admitiu Jordi Ardévol, chefe do serviço médico do Barça. O especialista referia-se também ao brasileiro Thiago Motta e ao espanhol Gabri, que sofreram problemas semelhantes e precisaram passar por cirurgias. Ambos retornam em 2005. "Foi a contusão mais traumática e delicada de todas."Segundo a previsão de Ardévol, a recuperação de Edmílson deve ser mais lenta do que a de seus companheiros e exigirá cuidados especiais. A estratégia foi traçada junto com os especialistas que atenderam o campeão do mundo, na clínica Asepeyo de Sant Cugat.O médico do Barcelona disse que o impacto na queda foi decisivo para tornar a lesão de Edmílson mais grave. Ele saltou, para disputar uma bola, e se desequilibrou, ao cair de um metro e meio de altura, com a perna estendida e com o corpo dobrado no sentido contrário da articulação. Ardévol promete explicações complementares para amanhã, porque não acredita em "coincidência ou má sorte" em três casos semelhantes e separados por semanas apenas."Temos de procurar as causas", alertou o médico. "O azar, talvez, tenha sido o fato de esses incidentes se concentrarem no período de um mês e meio apenas."O Barcelona agora cogita da possibilidade de contratar reforços no mercado de inverno, em dezembro, para substituir essas baixas imprevistas.

Agencia Estado,

04 de outubro de 2004 | 10h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.