Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Operado, Julio Cesar diz que lesão aumenta motivação

O goleiro confirma 'bloqueio' no início do seu retorno ao futebol quando for segurar a bola

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 14h25

LONDRES - O goleiro Julio Cesar afirmou que a fratura no dedo médio da mão esquerda vai servir como fator motivacional para que ele melhore o seu desempenho em campo. Nesta semana, o jogador da seleção brasileira e do Queen''s Park Rangers passou por cirurgia no local e deve ficar um mês afastado dos gramados. Mas ele prometeu que vai fazer tudo o que for possível para acelerar esse processo.

"Quando você está em um momento de adversidade, a motivação sempre aumenta, você quer fazer tudo direito. Então estou bem tranquilo e vou fazer tudo o que me pedirem. Não vejo a hora de me recuperar", afirmou, ao SporTV, Julio Cesar, que se contundiu durante um treinamento do Queen''s Park Rangers, da Inglaterra, na última terça-feira e foi operado no dia seguinte.

O goleiro brasileiro avaliou que será impossível evitar o que chamou de "bloqueio psicológico" no início do seu retorno ao futebol quando for segurar a bola, mas prometeu que o problema não vai afetar o seu desempenho em campo. "Vai tar um bloqueio no início, todos passam por isso. Mas estou tranquilo e confiante. Vou voltar mais forte do que antes", disse.

Antes de se contundir, Julio Cesar recebeu a confirmação pública do técnico Luiz Felipe Scolari de que vai ser convocado para a Copa do Mundo de 2014. O goleiro avaliou que a declaração aumenta a sua responsabilidade, mas também demonstrou orgulho e prometeu retribuir o apoio recebido do comandante da seleção brasileira.

"O que posso dizer é que me sinto lisonjeado pelo que ele vem fazendo por mim. E isso só faz com que a minha responsabilidade aumente", disse. "Mas isso é bom, bacana. É treinar bem, manter o foco, procurar jogar bem e seguir servindo a seleção. Tenho que retribuir a confiança no meu trabalho", comentou o goleiro.

O goleiro explicou como seu deu a lesão e o que sentiu nos instante seguintes. "Na hora, senti muita dor. Foi uma pancada, a bola da segunda divisão (do Campeonato Inglês) é mais pesada. Em um treino, outro goleiro, o Green, chutou, a bola chegou mudando de direção e acabou pegando na ponta dos dedos. Na hora, pensei que tinha quebrado todos os dedos", disse. "Eu não conseguia apertar nada", completou.

Titular da seleção brasileira na conquista do título da Copa das Confederações, Julio Cesar já foi descartado dos amistosos de outubro na Ásia, contra Coreia do Sul (dia 12) e Zâmbia (dia 15), por Felipão por causa da sua lesão. Mas com a confiança em alta do técnico, deve voltar a ser convocado assim que estiver novamente apto a entrar em campo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.