Paulo Liebert/Estadão<br>
Paulo Liebert/Estadão

Oposição corintiana lança chapa e faz crítica às finanças do clube

Paulo Garcia acredita que o o atual mandatário se excedeu nos gastos nos últimos anos, principalmente na contratação de Pato

VÍTOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

02 de dezembro de 2014 | 07h33

Contratações milionárias como a de Alexandre Pato e a situação financeira do clube serão alguns dos temas que a oposição do Corinthians vai explorar nas eleições a presidente que serão disputadas em fevereiro, no dia 7. Nesta terça-feira, um dos candidatos da oposição, o empresário Paulo Garcia, vai lançar oficialmente sua chapa, a Pró-Corinthians. Garcia perdeu as últimas três eleições - duas para Andrés Sanchez e uma para Mário Gobbi.

Paulo Garcia, um dos proprietários da Kalunga, disputa a eleição contra pelo menos dois candidatos: Roberto de Andrade, da situação e ligado ao grupo político de Andrés Sanchez, e Ilmar Schiavenato, que se proclama como uma candidatura "alternativa".

O grupo de Paulo Garcia vai criticar o gasto com a contratação de Alexandre Pato (custou R$ 40 milhões) e outras negociações do departamento de futebol. Roberto de Andrade foi diretor de futebol até o fim do ano passado na gestão Mário Gobbi.

Outro nome forte da oposição, Antônio Roque Citadini ainda não decidiu se será ou não candidato. Citadini seria o quarto candidato à presidência. Por causa da eleição, o contrato de Mano Menezes não será renovado. Mas Gobbi prometeu que o time terá um treinador já em janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.