Oposição do São Paulo lança Ópice Blum para a presidência do Conselho

Advogado vai disputar com Marcelo Pupo Barboza na eleição que vai ocorrer em 18 de abril

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2017 | 11h00

Termina nesta quinta-feira, às 18 horas, o prazo para a inscrição de chapas para as eleições de presidente e vice da diretoria eleita e para a mesa do Conselho Deliberativo do São Paulo. Nesta semana, a oposição oficializou a candidatura de José Roberto Ópice Blum para o Conselho Deliberativo. “Algumas coisas precisam ser resgatadas no São Paulo, não só a credibilidade. O Conselho tem de voltar a ser um poder independente. E tem de lutar bravamente pelo seu espaço no clube”, afirmou o advogado.

Ele deve disputar o cargo com Marcelo Pupo Barboza, que é o atual presidente do Conselho e apoia a reeleição de Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, em chapa que terá Roberto Natel como vice. Já Blum está ao lado do candidato de oposição, José Eduardo Mesquita Pimenta, que ainda não definiu seu vice. A inscrição de chapa está aberta, mas o surgimento de uma terceira via é descartado por muitos conselheiros.

"São 240 conselheiros preciso ter 121 votos. Normalmente 5% dos conselheiros não vão votar, porque alguns estão doentes ou não podem aparecer. A eleição é logo depois da Páscoa, então muita gente pode estar viajando. Espero ter a maioria e tenho pouco mais de dez dias para fazer minha campanha", comentou Blum, lembrando que a eleição ocorrerá em 18 de abril.

Ele é proprietário do sétimo maior escritório de advocacia do Brasil e acha que tem como conciliar a vida profissional com a rotina no clube. "É perfeitamente viável. Meu filho agora é o CEO do escritório, vai tocar, sou mero palpiteiro lá", brincou. "No Conselho, quero implantar firmemente o novo estatuto", disse.

Para ele, a dinâmica tem de ser diferente. "Espero ganhar a eleição, aí vou assumir e verificar a extensão das coisas. Sinto uma letargia no Conselho e isso não combina com meu temperamento, pois sou muito dinâmico. Quero isso no plenário, não no WhatsApp", afirmou, elogiando seu adversário. "Respeito e admiro muito o Marcelo Pupo, que sempre foi decente comigo. Acabei discordando da parte final da administração dele e espero uma disputa em alto nível."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.