Oposição faz pedido oficial por saída de Horcades do Flu

O presidente do Fluminense, Roberto Horcades, recebeu nesta sexta-feira à tarde o pedido oficial de impeachment do conselho deliberativo do time carioca. O documento que pede pela sua saída do comando do clube foi entregue por Júlio Domingues, responsável pela comissão permanente disciplinar do conselho.

AE, Agencia Estado

18 de setembro de 2009 | 16h41

Os opositores do presidente deram entrada no processo de impeachment no último dia 10 em um movimento liderado pelo vice-presidente geral do conselho, José de Souza, e pelo conselheiro Silvio Kelly. Agora, Horcades tem oito dias para apresentar a sua defesa ao conselho, que em outubro convocará reunião extraordinária na qual será votado o afastamento ou não do dirigente.

Se a maioria dos conselheiros optar por destituir Horcades do cargo, José de Souza deverá assumir o comando do clube por 45 dias, prazo estabelecido para a convocação de novas eleições do clube. Os conselheiros que pedem a saída de Horcades alegam má gestão do dirigente e o aumento da dívida do clube, que teria passado de cerca de R$ 93 milhões para R$ 321 milhões sob o seu comando, segundo a oposição.

O Fluminense hoje ocupa a lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 18 pontos, e está sob forte risco de rebaixamento. Durante a gestão do atual mandatário do clube carioca, o time foi campeão estadual de 2005 e da Copa do Brasil de 2007. Além disso, ficou com os vice-campeonatos da Copa do Brasil de 2005 e da Libertadores de 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.