Ordem de Geninho é concentração total

A ordem de Geninho foi clara: esquecer o Bahia até segunda-feira. Até lá, a única preocupação deve ser com a Internacional, adversário deste domingo, e a indefinição do time para a partida. "Coloquei Pereira e o Dodô no jogo contra o Bahia para fazer observações já pensando na partida de domingo e a permanência deles no time depende do que fizeram quarta-feira". Isso pode significar que haverá novas mudanças na equipe, já que a defesa falhou no primeiro gol do adversário e Dodô não se movimentou o suficiente para atrapalhar a defesa baiana. O Santos terá três desfalques: o zagueiro André Luís, o volante Paulo Almeida e o atacante Caio, todos suspensos."Houve falha na marcação, tomamos um gol de cabeça que não poderíamos ter tomado e isso significa que estamos errando muito e precisamos trabalhar o dobro para resolver isso". Geninho não está satisfeito também com os problemas que o time tem enfrentado em determinados momentos das partidas. "Vamos motivar o grupo para tentar fazer com que o resultado ruim em Salvador não reflita no emocional do grupo".O treinador espera um jogo difícil em Limeira, pela situação do time interiorano, que luta para fugir do rebaixamento. "Vamos encontrar uma situação parecida com a que encontramos em Matão", disse ele, preocupado em não levar outro sufoco e sabendo que seu time depende de vencer as três partidas que restam para conseguir a classificação para a próxima fase. "Já larguei a matemática", disse Geninho, que só pensa em três vitórias para que a classificação aconteça sem depender de outros resultados".Rincón, o líder do grupo, acha que seu time entrou em campo muito confiante na vitória. "Não houve o devido respeito a uma equipe de tradição como o Bahia e acabamos sofrendo essa derrota", disse ele, reclamando mais atenção e seriedade por parte dos companheiros. Segundo o volante, "todo mundo sabe o que deve fazer, mas na hora do jogo, isso não vem sendo observado".Jean - O zagueiro Jean mais uma vez está sendo negociado com o empresário português Manoel Barbosa, que voltou a falar com os dirigentes para colocar o jogador em algum clube europeu. Meses atrás, o passe do atleta chegou a ser vendido, mas não houve tempo para inscrevê-lo no Lyon. Com isso, ele foi reintegrado ao grupo, chegou a fazer algumas partidas pelo Santos, mas agora foi novamente afastado. "Conversei com ele e sua cabeça não está no Santos", revelou Geninho, destacando que "por prudência, é melhor deixá-lo de fora enquanto as negociações estão sendo realizadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.