Ordem no Santos é conter a euforia

A goleada de 8 a 3 diante do União São João de Araras não deve servir de motivo para relaxamento e os jogadores do Santos sabem disso. Para o jogo de quarta-feira contra o Guarany, do Paraguai, pela segunda rodada da Copa Libertadores da América. "As partidas da Libertadores são completamente diferentes, não existe time fraco e vamos ter de lutar muito para vencer", disse o lateral-esquerdo Léo. ?O jogo contra o União se tornou fácil porque o Santos entrou cada vez mais sério para definir. Já na Libertadores, não há equipes fracas, principalmente times paraguaios fáceis. Essa facilidade não existe porque eles têm uma dívida de coração para com sua terra e têm de lutar até o final".Se todos estão passando para os torcedores que não devem esperar nova goleada só porque o adversário é desconhecido, Leão incentivou o comparecimento da torcida à Vila Belmiro, coisa que tem ocorrido em pequena quantidade. "Se o torcedor auxiliar comparecendo mais ao campo, vamos ficar mais animados e é isso o que nós queremos", comentou.O Santos procura assim conter a euforia que a goleada de domingo trouxe e busca uma nova vitória na Libertadores para manter a invencibilidade na temporada e conquistar os pontos necessários à classificação, sem necessitar de contar com o índice técnico para passar à outra fase da Libertadores". Leão comenta que sua equipe está bem nas duas competições, marcando muitos gols e é um time de elite, mas ainda não está satisfeito. "As grandes equipes vão prevalecer no Paulista porque têm maior poder de investimento".Sobre seu clube, lembrou que não investiu, "mas trocou investimento". "Infelizmente ainda esperamos algumas contratações não para o Paulista, que não dá mais, mas para a Libertadores podemos trocar na segunda etapa se nos classificarmos". Para o Brasileiro, porém, a coisa terá de ser diferente. "Estou satisfeito com a equipe, mas não estou maravilhado com ela. Espero mais reforços, um centroavante com características diferentes para que a gente tenha uma opção maior".Reforços - O presidente Marcelo Teixeira confirmou nesta segunda-feira que o técnico Leão vem insistindo na contratação de mais um centroavante e o dirigente revelou que isso pode acontecer, mas descartou a vinda de Reinaldo, que voltou a ser comentada na Vila Belmiro. "O técnico Leão comentou que o jogador está na reserva, mas foi só isso".Já em relação ao zagueiro Alex, comentou que as conversações esfriaram depois do fechamento do prazo de inscrição de atletas no futebol europeu. "Como a liberação só ocorreria no segundo semestre, eles resolveram esperar". Continuou fazendo mistério sobre o destino do atleta e negou que seja a Espanha.Quanto aos demais jogadores, Teixeira manteve sua posição de manter ao máximo a equipe. "Pode ser que ocorra pressão por parte dos atletas e dos procuradores e tenhamos de liberar alguém, mas essa não é a intenção do clube".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.