Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Organizada do Palmeiras se reúne com diretoria no CT e pede a saída de Mattos

Revoltada com eliminação na Copa Libertadores, Mancha Alviverde exige mudanças imediatas no clube

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

29 de agosto de 2019 | 17h47

O Palmeiras recebeu nesta quinta-feira à tarde representantes da torcida organizada Mancha Alviverde para uma reunião na Academia de Futebol. No encontro, membros da agremiação conversaram com o diretor de futebol Alexandre Mattos e pediram a saída dele do cargo. A insatisfação principal recai sobre o rendimento do time, eliminado na Copa Libertadores na última terça-feira após derrota por 2 a 1 para o Grêmio.

Na saída da reunião, o presidente da torcida organizada, André Guerra, afirmou que no encontro, pediu para Mattos deixar o cargo. "A gente pede a demissão dele. Ele confessou para a gente que errou, então alguma coisa tem que acontecer, tem de ter alguma mudança", disse. Mais cedo, Mattos e o técnico Luiz Felipe Scolari concederam entrevista coletiva para explicar a queda na competição continental.

As explicações não aliviaram a insatisfação da torcida organizada com a equipe e com a diretoria. A Mancha Alviverde convocou uma manifestação para a tarde desta quinta-feira na Academia de Futebol e promete continuar a cobrar o time. "Nossa postura não mudou em nada. Este ano foi para o vinagre por conta do planejamento deles. Eles falam muito do futuro, que o Palmeiras é o time do futuro, mas só não é o time do presente", comentou Guerra.

Preocupado com possíveis manifestações raivosas da torcida, o Palmeiras aumentou os cuidados na Academia de Futebol. O clube trouxe mais seguranças para cuidar das entradas do local e pediu para a Polícia Militar fazer plantão na porta do centro treinamento durante os próximos dias. Apesar do temor, não houve nenhum incidente nesta semana.

A equipe volta a jogar no próximo domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O compromisso será contra o Flamengo, no Maracanã. A novidade será o retorno do volante Felipe Melo. O clube conseguiu efeito suspensivo e liberou o jogador de precisar cumprir quatro partidas de suspensão por ter sido expulso na partida contra o Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.