Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Organizada do São Paulo ataca Muricy e promete protesto

Torcedores se reunirão no CT, no sábado, para cobrar equipe

CIRO CAMPOS, O Estado de S. Paulo

26 Março 2015 | 09h37

A derrota por 3 a 0 para o Palmeiras, nesta quarta-feira, encerrou de vez a boa convivência do São Paulo com a torcida organizada Independente, a maior do clube. Durante a partida pelo Campeonato Paulista a facção avisou no seu perfil no Twitter que sábado vai fazer um protesto no CT da Barra Funda, pediu também a saída de dirigentes do clube e acusou o time de "amarelar" em jogos importantes.

O placar confirmou o quarto clássico do São Paulo sem vitória e sem marcar gols em 2015. A fraca atuação ainda deixa o São Paulo sob pressão para a sequência da temporada e principalmente para a Libertadores. Na próxima semana o São Paulo enfrenta o San Lorenzo, na Argentina, pelo torneio continental. "Fora essas corjas enferrujadas que vem acabando com o São Paulo. Mudança. Que venha presidente novo e de mente aberta", escreveu a torcida.

A Independente promete ir ao CT no sábado para "acabar com as laranjas podres" e avisou que "acabou o amor" com o time. Além de pedir a saída do técnico Muricy Ramalho e dirigentes, criticou dos preços estipulados para ingressos em jogos no Morumbi e reclamou dos jogadores e diretoria. "Estão acabando com a história do São Paulo Futebol Clube".

No clássico a torcida desistiu de ir por ter de pagar R$ 200 por ingresso. A decisão teve o apoio da Mancha Alviverde, organizada palmeirense, e levou pouquíssimos são-paulinos ao estádio. Por volta de apenas 100 torcedores do clube estiveram no estádio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.