Reprodução|Youtube
Reprodução|Youtube

Organizada do São Paulo promete bancar reparos em estádio

Torcida diz que vai arcar com os prejuízos em Mogi das Cruzes

Agência Estado

27 Janeiro 2016 | 20h07

A Torcida Independente, principal organizada do São Paulo, afirmou nesta quarta-feira que vai bancar o prejuízo que a Prefeitura de Mogi das Cruzes teve no estádio municipal Nogueirão pela briga entre membros da facção e policiais durante jogo da Copa São Paulo de Futebol Junior, há dez dias. O preço dos reparos é estimado em R$ 68,8 mil.

"O São Paulo Futebol Clube não pagará nada. Total responsabilidade da torcida Independente. Vamos entrar em contato com a prefeitura de Mogi", escreveu no Twitter a conta oficial da torcida. "Erramos, os envolvidos já foram identificados e expulsos do quadro de associado. Responderão pelos seus atos", completou o comunicado da facção.

O incidente durante a partida com o Rondonópolis se deu após a Federação Paulista de Futebol (FPF) transferir o local da partida para Mogi das Cruzes em vez da Arena Barueri. Com ingressos gratuitos, houve lotação acima da capacidade de 14 mil, com cerca de 3 mil torcedores do lado de fora. Parte deles tentou forçar a entrada no intervalo e entrou em conflito com a polícia.

Na confusão alguns torcedores danificaram catracas, corrimões, vidros, uma viatura da Prefeitura e até parte do alambrado. Nesta quarta-feira prometeu notificar a Federação Paulista de Futebol (FPF) e o São Paulo para que arcassem com o prejuízo. "A prefeitura entende que isso é algo consolidado, que não comporta negociação", disse a procuradora-geral do município, Dalciani Felizardo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.