Reprodução
Reprodução

Organizada do São Paulo protesta em CT e pede a saída de Ataíde

Torcedores atacam atuação do time por goleada sofrida em clássico

Estadão Conteúdo

22 de novembro de 2015 | 21h57

Cerca de 100 membros de uma torcida organizada do São Paulo foram protestar no CT da Barra Funda, na zona oeste de São Paulo, logo após a humilhante derrota por 6 a 1 para o Corinthians neste domingo, no estádio Itaquerão, pela 36.ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

Revoltados com a maior goleada sofrida na história para o rival, os torcedores pediam a renúncia do vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro e do diretor-executivo de futebol, Gustavo Vieira de Oliveira. Também ocuparam um terreno ao lado do Centro de Treinamento para disparar rojões para dentro da área do clube.

Quando a delegação do São Paulo chegou, os torcedores atiraram pedras e quebraram janelas do ônibus. A Polícia Militar precisou fechar a avenida Marquês de São Vicente e escoltou a saída dos jogadores, em seus carros, pela contramão da via.

Apesar da goleada histórica, o São Paulo permaneceu no G4 do Brasileirão ao término da rodada. O time tricolor ocupa a quarta colocação, com os mesmos 56 pontos do Internacional, que está em quinto e tem pior saldo de gols (4 a -1). A equipe do técnico interino Milton Cruz volta a campo no próximo sábado, às 17 horas, contra o Figueirense, no estádio do Morumbi, na capital paulista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.