Reprodução/ Twitter Mancha Alvi Verde
Reprodução/ Twitter Mancha Alvi Verde

Organizada protesta contra diretoria e jogadores do Palmeiras: 'Elenco paneleiro'

Equipe alviverde perdeu seus últimos três jogos e está em busca de novo treinador

Ricardo Magatti, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

17 de outubro de 2020 | 12h56

Integrantes da Mancha Verde, principal torcida organizada do Palmeiras, foram à porta da Academia de Futebol protestar contra a diretoria e os jogadores na manhã deste sábado. Os principais alvos foram o presidente Maurício Galiotte, o diretor Anderson Barros e atletas como Ramires, Rony, Gustavo Scarpa. Nem mesmo Felipe Melo foi poupado.

Os torcedores levaram várias faixas com frases direcionadas à diretoria e aos jogadores. A manifestação foi realizada na avenida Marquês de São Vicente, em frente ao CT do Palmeiras. Não houve relatos de briga ou confusão. A Polícia Militar esteve no local.

"Maurício Banana", "Fora, Barros", "Salários milionários, futebol pobre" e "elenco paneleiro" estamparam algumas das faixas da torcida organizada. Os torcedores também pediram a saída do gerente Cícero Souza e rasgaram bandeiras que haviam confeccionado para cada um dos atletas do elenco após a conquista do Campeonato Paulista.

"Maurício, incompetente, pegou o Palmeiras para brincar de presidente", "Não é mole, não... Muito dinheiro para pouca obrigação" e "Libertadores não é mais que obrigação" foram alguns dos cantos da organizada.

Além dos dirigentes, jogadores como Gustavo Scarpa, Lucas Lima, Ramires, Marcos Rocha, Rony, Luan, Raphael Veiga, Mayke, Jailson e Zé Rafael também foram muitos cobrados.

Até mesmo Felipe Melo, que não costumava ser alvo de críticas desde que chegou ao clube, em 2017, foi mencionado na manifestação. "Felipe Melo, cara de pau, na marcação é distanciamento social", cantaram os torcedores. "Ah, que bom seria se o Felipe Melo voltasse pra Turquia", emendaram.

As cobranças vêm na esteira do pior momento do Palmeiras na temporada. O time alviverde vem de três derrotas seguidas no Brasileirão para Botafogo, São Paulo e Coritiba. A sequência negativa foi determinante para a demissão de Vanderlei Luxemburgo na última quarta-feira.

O presidente Galiotte afirmou que ainda precisa definir um modelo de jogo antes de contratar o novo treinador e disse que o momento pede "erro zero" na escolha. O nome preferido da diretoria para assumir a equipe é o espanhol Miguel Ángel Ramírez, do Independiente del Valle, do Equador.

Enquanto não chega o novo comandante, o Palmeiras será comandado pelo auxiliar Andrey Lopes no duelo contra o Fortaleza, neste domingo, às 20h30, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.