Orgulhoso, Uribe elogia o Peru

Orgulho era o sentimento hegemônico no vestiário peruano. O técnico Julio César Uribe e os jogadores Jayo e Ciurlizza eram os mais calmos, diante da euforia dos jornalistas. Antes da primeira pergunta, o repórter disse que parabenizaria a todos mesmo se perdessem apenas por 1 a 0. "Tinha vontade de beijar a vocês três", afirmou diante de um Uribe que não mexeu um músculo da face. O treinador sabia que havia cumprido sua missão com méritos acima dos esperados. "Vocês brasileiros estão bravos porque seu time não ganhou, mas se esquecem dos méritos do adversário. O Peru jogou bem, esteve à altura de seu adversário". Ele preferiu não menosprezar o adversário, como Palácios que afirmou estar assustado com a decadência do futebol brasileiro. "Eu nunca seria desrespeitoso com esse futebol tão cheio de glórias". Dois dias antes da partida, Uribe afirmara que o Peru voltaria a ter bons resultados internacionais apenas se voltasse às suas raízes, ao seu jogo de toques. E isso era o que mais o deixou satisfeito no jogo de ontem. "Nós viemos jogar futebol e fizemos isso. Não fizemos faltas duras, não chutamos a bola para longe. Jogamos como sabemos jogar e conseguimos um bom resultado. Com o empate de ontem, o Peru ficou a sete pontos da Colômbia, Quinta colocada. As esperanças voltaram ao time de Uribe. "Nós temos seis lindas finais para jogar e isso é muito excitante, muito gostoso. Vamos fazer isso, jogar futebol como se deve jogar e ver se os resultados aparecem. Não vamos ficar olhando apenas para a tabela, apesar de ser muito gostoso saber que enfrentaremos o Equador em nossa casa". Os jogadores do Peru estão nas mãos de Uribe. Eles fazem o que o treinador pede, como forma de agradecimento. Taturana, o antigo treinador, nunca convocou Reinos, capitão peruano. Todos os jogadores pediam por isso e ele não atendia. Quando Uribe assumiu, tomou um avião e foi até o México convidar Reynoso (joga no Cruz Azul) para voltar à Seleção. Isso fez com que todos os jogadores peruanos se unissem em torno de Uribe. Reynoso se contundiu no joelho, continua fora, mas Uribe havia ganho 22 leões, dispostos a jogar por ele. E estão fazendo isso, como o Brasil pôde perceber ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.