Natacha Pisarenko/AP
Natacha Pisarenko/AP

Óscar Tabárez reclama do excesso de desfalques para amistoso contra o Brasil

Técnico do Uruguai perdeu sete atletas de sua convocação original por lesões ou outros compromissos

Estadão Conteúdo

15 de novembro de 2018 | 13h42

Óscar Tabárez, técnico da seleção do Uruguai, reclamou nesta quinta-feira do excesso de jogadores machucados, que o forçou a alterar bastante a lista dos atletas para o amistoso desta sexta diante da seleção brasileira, às 18 horas (de Brasília), no Emirates Stadium, em Londres.

Segundo o treinador, trata-se de uma situação "sem precedentes". Da lista inicial fornecida por Tabárez, os titulares Diego Godín, Fernando Muslera e os reservas Marcelo Saracchi, Christian Stuani e Sebastián Coates tiveram de ser substituídos. Além de Camilo Mayada, do River Plate, e Nahitan Nández, do Boca Juniors, que não puderam ser selecionados por causa da final da Copa Libertadores.

"Sempre houve inconvenientes que forçaram modificações. Mas desta vez é algo sem precedentes na quantidade de jogadores envolvidos no mesmo setor do campo. Também a final da Libertadores afetou", disse o técnico em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

"Apelamos para os jogadores mais jovens, talvez eles não estejam em condições mais favoráveis porque são jogadores que não têm uma preparação adequada, mas eles têm minha total confiança. São bons jogadores", afirmou Tabárez, de 71 anos.

O Uruguai enfrenta o Brasil, nesta sexta-feira, no estádio do Arsenal. Na próxima terça, o adversário será a seleção da França, no Stade de France, em Saint-Dennis (região metropolitana de Paris), reeditando o duelo das quartas de final da Copa do Mundo da Rússia, quando os europeus venceram por 2 a 0.

A provável escalação do Uruguai para o amistoso contra o Brasil é: Campana; Cáceres, Velásquez, Méndez e Laxalt; Pereiro, Bentancur, Torreira e Arrascaeta; Luis Suárez e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.