Oséas vira questão de honra no Santos

O anúncio da contratação do meia Esquerdinha pela Portuguesa nesta terça-feira frustrou os planos da diretoria do Santos e fez com que o presidente Marcelo Teixeira, empossado na noite de segunda-feira, começasse o ano com o pé esquerdo. Resta agora a chegada de Oséas, outro reforço pretendido pelo clube.Durante a reunião de posse de Teixeira, na noite de segunda-feira, o dirigente confirmou o interesse no jogador do São Caetano, porém, foi pego de surpresa hoje com o anúncio do time do Canindé.Saudações - Pelé, que está rompido com a diretoria desde a eleição de 98, mandou um telegrama na noite de ontem cumprimentando Marcelo Teixeira e desejando "um pouco de sorte" ao clube. Teixeira revelou que "talvez tenha mesmo faltado um pouco de sorte, pois o Santos teve, nestes dois últimos anos, time competitivo e chegou a disputar títulos importantes." Mas foi o senador petista Eduardo Suplicy que roubou a festa de posse do dirigente. Ele foi recebido com aplausos pelos conselheiros do clube e revelou que seu pai, Paulo Suplicy foi um dos fundadores e um dos primeiros jogadores do time da Vila Belmiro.

Agencia Estado,

15 de janeiro de 2002 | 13h16

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.