Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians
Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

Osmar Loss culpa maratona de jogos para justificar derrota do Corinthians

Alvinegro chega ao segundo revés sob o comando do treinador, dessa vez contra o Inter

O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2018 | 19h46

O técnico Osmar Loss reclamou da sequência grande de jogos para justificar a derrota do Corinthians frente ao Internacional, a segunda sob seu comando em dois jogos disputados, neste domingo, em Porto Alegre. "Lógico que eu esperava mais produção da equipe. Mas é difícil manter o nível com um jogo intenso na quinta-feira à noite e outro contra uma equipe que se preparou toda a semana", disse. "O Inter demonstrou muita intensidade. Condição física. Pôde imprimir um ritmo forte durante todo o tempo".

+ TEMPO REAL - Internacional 2 x 1 Corinthians

+ TABELA - Classificação do Campeonato Brasileiro

Osmar Loss não concordou quando perguntado se o gol corintiano saiu muito cedo. "Gostaria de começar todo jogo ganhando por 1 a 0 com quatro minutos. Agora é normal tentar proteger sua vantagem. O time acaba recuando, mesmo que o treinador não passe essa orientação".

O treinador corintiano demonstrou preocupação com a reação de Mantuan no final do jogo, após falhar no lance que propiciou o gol da vitória do Internacional. "Temos de olhar para as virtudes dele nesse momento. Vinha fazendo um bom jogo. Prata da casa, confiamos muito. Temos de dar sustentação para ele seguir como bom jogador que ele é", disse o treinador, que abraçou o lateral-direito na saída de campo.

Perguntado sobre a possibilidade de alguns jogadores deixarem o clube levados por Fábio Carille para a Arábia Saudita, Osmar Loss não demonstrou preocupação. "Minha maior preocupação é voltar a vencer. As saídas não me preocupam. Com uma preparação um pouco maior, precisamos ganhar na quinta-feira", afirmou o treinador, referindo-se ao jogo contra o América-MG, na Arena Corinthians, em São Paulo, pela oitava rodada do Brasileirão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.