Renata Lutfi/Divulgação
Renata Lutfi/Divulgação

Osorio admite surpresa com situação financeira ruim do São Paulo

Técnico lamenta negociações de jogadores e atrasos no pagamento

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2015 | 13h29

Há menos de um mês no cargo, o técnico colombiano Juan Carlos Osorio admitiu nesta sexta-feira estar surpreso com as dificuldades financeiras do São Paulo. O clube passa por um período de intensa negociação de jogadores para arrecadar dinheiro e evitar novos atrasos no pagamento direitos de imagem, situação inesperada para o novato.

"A situação financeira me deixa surpreso, mas faço um esforço genuíno para trabalhar no campo e melhorar os meus jogadores", disse o treinador. "Aprendi há muito tempo atrás que o futebol ou se está pelo dinheiro ou pela glória. Mas eu estou pela glória", completou Osorio, que está na função desde 1º de junho.

O São Paulo negociou nas últimas semanas Rodrigo Caio com o Valencia e Paulo Miranda com o Red Bull Salzburg. A diretoria também já aceitou a proposta do Al Wahda pelo volante Denilson. O clube fechou o último ano com déficit de R$ 100 milhões e aumento de 62% do endividamento bancário, situação que faz da venda de atletas a principal forma de minimizar o quadro negativo.

Por mês o clube gasta R$ 8 milhões com juros e amortização e tem sofrido para pagar em dia os vencimentos dos jogadores. Por duas vezes nesta temporada o São Paulo atrasou o pagamento dos direitos de imagem. "Espero que solucionem rápido essa situação. Entendo que o futebol é uma profissão e se precisa sustentar uma família, mas para mim para mim o mais importante é ganhar. A responsabilidade financeira é de outras pessoas", comentou.

O técnico trouxe para o clube mais dois novos membros da comissão técnica. O auxiliar Luis Pompilio Paez e o preparador físico Jorge Enrique Rios são colombianos, trabalham com Osorio há temos e começaram nesta sexta-feira a integrar o São Paulo. Além deles, continuam na equipe o coordenador técnico Milton Cruz e o preparador físico José Mário Campeiz.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.