José Méndez/EFE
José Méndez/EFE

Osorio exalta qualidade técnica do Brasil, mas promete que México vai atacar

Ex-técnico do São Paulo diz que a equipe comandada por Tite é a melhor do mundo

Almir Leite e Leandro Silveira, enviados especiais/Sochi, Estadao Conteudo

01 Julho 2018 | 14h30

Com a experiência de quem já trabalhou no futebol do País, à frente do São Paulo, o técnico do México, Juan Carlos Osorio, não economizou nos elogios à seleção brasileira em sua entrevista coletiva prévia ao duelo válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo, em Samara, tendo apontado a equipe dirigida por Tite como a melhor do mundo.

+ 'Será o jogo do Neymar', prevê Thiago Silva antes de Brasil x México

+ Brasil x México promove reencontro de remanescentes de Londres-2012

+ Fifa escala árbitro italiano para apitar Brasil x México

"Acho que o Brasil é uma grande equipe, me atreveria a dizer que é a melhor do mundo, porque coletivamente todos os jogadores têm capacidade de controlar a bola e passá-la muito bem. Paulinho e Coutinho são fundamentais, e eles ainda têm até cinco atacantes de alto nível: Neymar, Willian, Coutinho, Gabriel Jesus e Douglas Costa. Então, é uma super equipe e os defensores são ótimos no jogo aéreo, os laterais apoiam como poucos e há o Tite, que é de alto nível", elogiou, em entrevista coletiva neste domingo na Arena Samara, palco do duelo de segunda-feira.

Em entrevista para o canal FOX Sports do México, o comandante também já havia reputado o Brasil como "melhor do mundo" no último sábado, quando comandou o último treino do México antes da viagem para Samara.

Osorio, porém, repetiu o discurso de que tudo é possível no futebol para assegurar que os mexicanos podem superar a "barreira" das oitavas de final. "É um esporte em que qualquer equipe pode ganhar", disse. "O futebol não é o rúgbi, o basquete ou o beisebol. No futebol, você pode fazer um gol e ganhar uma partida. Às vezes, basta ter uma boa defesa", afirmou o treinador colombiano, prometendo, também, que a sua equipe não será apenas defensiva na segunda-feira.

 

"No futebol, você precisa incomodar a defesa adversária. Pretendo jogar com pelo menos quatro ofensivos e um que cumpre função mista. Nós sabemos que todos são capazes de atacar e gerar perigo ao Brasil. Tomara que controlemos o jogo e fiquemos com a bola", avisou Osorio, avaliando que o México precisará incomodar a seleção brasileira se quiser avançar às quartas de final da Copa.

Além disso, o técnico da seleção mexicana tentou fugir de qualquer polêmica envolvendo Neymar, especialmente após Guardado declarar que o brasileiro simula faltas demais. "Pelo fair-play, espero que haja um bom árbitro. Não vou começar a criticar ninguém. Neymar é excelente jogador e apenas espero que o jogo seja justo e limpo. Vamos fazer o melhor de nós e focar apenas no jogo", concluiu.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.