Érico Leonan/Divulgação
Érico Leonan/Divulgação

Osorio usa 'bonecos' em treino tático, mas esconde time titular

Técnico do São Paulo comanda atividade diferente e ensaia jogadas

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

11 de junho de 2015 | 14h21

O técnico do São Paulo, Juan Carlos Osorio, comandou uma atividade com alto nível de cobrança nesta quinta-feira. O colombiano posicionou sete estacas no campo para simular o posicionamento do adversário, ensaiou jogadas de inversão de bola e pediu muitas tabelas para a equipe, que no sábado enfrenta a Chapecoense, sábado, pelo Brasileirão.

A estacas foram vestidas de coletes e simulavam o posicionamento do time catarinense, com quatro defensores e três volantes. O técnico insistiu em lançamentos na diagonal, na utilização de pontas e em tabelas rápidas para chegar à área e finalizar. Osorio permaneceu o tempo todo no meio da atividade e orientou bastante.

O colombiano utilizou neste trabalho duas opções para cada setor e apostou nos zagueiros para fazer os lançamentos até os pontas. O trabalho durou cerca de 30 minutos e depois o técnico comandou uma atividade em campo reduzido de 11 contra 11. Os times mesclaram titulares e reservas, para que os principais jogadores ofensivos do São Paulo enfrentassem os zagueiros.

Osorio cobrou para que fosse efetuada o mesmo tipo de jogada de inversão utilizada na parte anterior do treino e foi bastante exigente na saída de bola. O técnico deu broncas em erros de passes da defesa e pediu qualidade no passe para começar as jogadas. Nesta sexta-feira o técnico define o time, em treino fechado no CT da Barra Funda.

A tendência é que o São Paulo entre em campo na Arena Condá no sábado, às 16h20, escalado com: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória e Carlinhos; Denilson, Souza, Centurión, Ganso e Michel Bastos; Luis Fabiano. "O Osorio quer trabalhar o o posicionamento dos zagueiros com o centroavante. Ele está tentando mudar algumas coisas. É um treinador muito inteligente", elogiou o zagueiro Rafael Toloi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.