Oswaldo admite falhas e perdoa Rincón

Após conseguir a virada, no início do segundo tempo, o Corinthians não suportou a pressão do Atlético-MG e cedeu o empate por 2 a 2, no final da partida, deste domingo, no Mineirão, pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico Oswaldo de Oliveirareconheceu que o time teve deficiências na marcação, principalmente, noprimeiro tempo, quando o treinador promoveu a entrada de Jô, no lugarde Piá. Segundo Oliveira, o Corinthians começou a partida desatento, dandomuitos espaços para os jogadores do Atlético que tiveram facilidadespara construir as jogadas. "O início do jogo foi complicado. O Atléticoteve facilidade para jogar e isso nos dificultou. Tive até que fazeruma substituição ainda no primeiro tempo. O Piá não estava bemtecnicamente. No segundo tempo, a equipe se equilibrou e poderia terfeito mais gols. Depois houve uma reação do Atlético e oresultado foi justo", disse. Apesar dos dois empates seguidos, o treinador fez questão de encarar omomento ruim vivido pelo Corinthians com tranqüilidade. "Todas asequipes vão oscilar na competição. Nós também vamos. Porém, assim comoo Atlético evoluiu na partida deste domingo, em relação ao jogo contra aPonte Preta, nós também vamos evoluir. Esse time jogou a sua segundapartida com a mesma formação. Vamos trabalhar para continuarmosbuscando nossa evolução", explicou. O treinador e os jogadores voltarão a jogar na capital paulista,depois de dois jogos fora de casa. Além disso, terão o reencontro com ainsatisfeita torcida corintiana. "Não sei se esses dois empates vãoacalmar o torcedor não. Não estou preocupado com isso.Estou preocupadocom o trabalho. Hoje é a torcida do Corinthians que está assim, como ado Atlético também está. Amanhã será a vez da torcida do Vasco e assimpor diante. Isso é normal no futebol", afirmou. Sobre as reclamações de volante Rincón, que não gostou de sersubstituído e discutiu com o treinador, Oliveira disse que consideraesse tipo de atitude normal. "O Rincón correu muito e cansou. Até omomento que esteve em campo realizou bem o seu papel. Depois foisubstituído. Coisa normal. Quem quer acertar não gosta de sersubstituído. Conheço bem o Fred e sei que não existe problema nenhum",completou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.