Oswaldo admite obrigação de derrotar o Rio Claro

Técnico nega que pressão interferisse em seu trabalho: 'Procuro não deixar as coisas mexerem comigo. Tem que ter opinião e clareza'

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

11 de fevereiro de 2015 | 23h48

A vitória sobre o Rio Claro, no Allianz Parque, serviu para aliviar a pressão em cima do trabalho do técnico Oswaldo de Oliveira, que vinha de duas derrotas consecutivas. O treinador admitiu que a equipe do Palmeiras entrou em campo ansiosa para conseguir reencontrar o caminho da vitória com o intuito de evitar que o clima ficasse ainda mais tenso e que isso atrapalhou o time nos minutos iniciais. Mas, no fim, vitória por 3 a 0.

"Ganhar é bom em qualquer circunstância, mas depois de duas derrotas havia um sentimento de obrigação de vencer. Isso atrapalhou um pouco no começo porque o time ficou ansioso. Eles só vão realmente repetir aquilo que a gente acha que eles têm que repetir quando jogarem mais vezes. Os primeiros minutos foram muito difíceis porque a equipe não conseguia ter tranquilidade para movimentar a bola", comentou o treinador, após o jogo nesta quarta-feira.

Apesar de admitir a necessidade do resultado positivo, o treinador nega que isso estivesse interferindo em seu trabalho. "Procuro não deixar as coisas mexerem comigo. Tem que ter opinião e clareza. Todo mundo quer um melhor futebol, mas eu tenho que ter tranquilidade para ir fazendo as escolhas", completou.

O Palmeiras volta a campo neste sábado para enfrentar o São Bento, em Sorocaba. Para esta partida, o treinador pode promover a estreia do volante Arouca. A vitória contra o Rio Claro foi a primeira do Palmeiras no Allianz Parque como mandante em uma partida oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.