Oswaldo ameaçado; Vila já fala em Tite

A derrota por 3 a 1 contra o Palmeiras deixa em perigo o cargo do técnico Oswaldo de Oliveira e faz subir a cotação de Tite, recentemente demitido pelo Corinthians e cujo nome já era comentado na Vila Belmiro na semana passada. O presidente Marcelo Teixeira garante que Oswaldo está seguro, mas não deverá suportar por muito tempo a pressão de conselheiros e, principalmente, da torcida, que voltou a protestar contra o técnico, durante o jogo deste domingo. Para fugir do clima desfavorável em Santos, Oswaldo deu folga aos jogadores nesta segunda e terça-feira pela manhã leva o time para fazer treinamentos especiais e ficar concentrado em Extrema, no sul de Minas Gerais. O próximo jogo será pelo Campeonato Paulista, domingo, às 18h, na Vila Belmiro, contra o União Barbarense.Mas se depender dos jogadores, Oswaldo está seguro. Deivid, por exemplo, assumiu a responsabilidade pela derrota e pediu desculpas à torcida em razão de ter perdido uma grande oportunidade de gol quando foi colocado cara-a-cara com Marcos, num passe de Robinho. "Não tivemos competência para ganhar o jogo. De minha parte, assumo meu erro", disse o centroavante, que não concorda que o juiz Edílson Pereira de Carvalho tenha errado ao marcar pênalti, numa disputa de bola com Glauber. "Ele me segurou e eu cai".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.