Satiro Sodré/Divulgação
Satiro Sodré/Divulgação

Oswaldo de Oliveira critica atuação do Botafogo, mas segue com fé

Time carioca estaciona nos 42 pontos e vê o líder Cruzeiro abrir oito de vantagem

AE, Agência Estado

23 de setembro de 2013 | 09h53

RIO - O técnico Oswaldo de Oliveira não escondeu a sua decepção com a atuação do Botafogo na derrota por 2 a 1 para o Bahia, amargada de virada, neste domingo, no Maracanã, onde o time carioca estacionou nos 42 pontos e viu o líder Cruzeiro abrir oito de vantagem na luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

"Acho que nós não estivemos bem durante o jogo todo, tivemos duas boas chances sim, mas a equipe não se encontrou hoje (domingo), não jogou bem. Os jogadores que voltaram parecem que ainda se ressentiram um pouquinho (do tempo sem jogar). A volta do Gabriel eu queria que tivesse ocorrido um pouquinho depois, mas com a contusão do Renato ele precisou entrar. E, para não falarem que estou culpando o Gabriel pela derrota, outros jogadores também não fizeram um bom jogo. O Dória não esteve bem na partida", ressaltou.

O comandante, entretanto, ponderou que essa queda de produção do Botafogo, que na última quarta-feira havia sido derrotado pelo Cruzeiro por 3 a 0, é normal. "Nossa equipe hoje, como pode acontecer e tem acontecido com a maioria das equipes ou com quase todas, teve um momento de grande desequilíbrio e não conseguiu se encontrar na partida. E o Bahia venceu com méritos", completou.

Ao mesmo tempo, o treinador acredita que ainda é possível o Botafogo tirar a diferença de pontos que o separa do Cruzeiro. "São 15 jogos, 45 pontos em disputa. Tudo pode acontecer. Estamos tendo um momento de desequilíbrio agora, mas o Cruzeiro pode ter lá na frente também", aposta o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.