Oswaldo de Oliveira dá 'nota 11' para Arouca após atuação de gala

Técnico afirma que que estava feliz pela entrega e solidariedade do time

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

30 de janeiro de 2014 | 08h25

SANTOS - Oswaldo de Oliveira não queria destacar nenhum jogador da goleada santista por 5 a 1 sobre o Corinthians, na noite desta quarta-feira, na Vila Belmiro, mas ao ser questionado sobre a nota que daria para Arouca, que fez um gol, participou de outros três e foi o motorzinho do time, ele não resistiu.

"Nota 11", respondeu. "Converso muito com Marquinhos. É assim que eu o chamo desde que ele era menino no Fluminense. Por conhecê-lo mais, troco ideias com ele, ouço a opinião dele sobre companheiros de time. É um jogador de grande capacidade técnica e que se supera sempre em campo", elogiou.

Oswaldo afirmou que estava mais feliz pela entrega e solidariedade do time, fazendo com que surgissem as oportunidades de gols, do que pelos 5 a 1 contra o maior rival santista. Lembrou que na sua passagem anterior pelo Santos, em 2005, também teve uma vitória marcante contra o Corinthians, treinado por Tite, por 3 a 0 (dois gols de Robinho e um de Léo), sendo que dois meses depois foi mandado embora. "É preciso ter os pés no chão nesses momentos", disse.

O treinador santista voltou a reclamar do pouco tempo para a recuperação dos jogadores entre uma partida e outra e já avisou que vários titulares serão poupados diante do Botafogo, sábado, às 19h30, na Vila Belmiro, pela quinta rodada do Campeonato Paulista. Devem ficar fora Gustavo Henrique, Mena e Cicinho, com os retornos de Jubal, Émerson Palmieri e a efetivação de Bruno Peres.

Com a torcida em festa pela goleada contra o Corinthians, a diretoria deve tentar pagar a segunda parcela dos R$ 42 milhões ao Internacional para fazer uma grande festa contra o Botafogo, com a estreia de Leandro Damião, reforço de peso contratado para esta temporada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.