Marlon Costa/ Pernambuco Press
Marlon Costa/ Pernambuco Press

Oswaldo de Oliveira é o novo técnico do Corinthians

Técnico deixa o Sport na quarta-feira, após a partida contra a Chapecoense

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

11 de outubro de 2016 | 17h53

O técnico Oswaldo de Oliveira será anunciado até quinta-feira como novo técnico do Corinthians. O treinador atualmente está no comando do Sport e se despede do clube pernambucano nesta quarta-feira, na partida contra a Chapecoense, às 11h, em Chapecó. A expectativa da diretoria corintiana é que ele anuncie sua saída após a partida e o clube já consiga apresentá-lo ainda essa semana.

A diretoria corintiana ainda não confirma o acerto, mas o Sport divulgou nesta terça-feira, em seu site oficial, que Oswaldo se despede da equipe nesta quarta-feira. "O Sport Club do Recife comunica que o técnico Oswaldo de Oliveira pediu demissão e, nesta quarta-feira (12), comanda o Leão pela última vez na partida contra a Chapecoense. O Sport lamenta a decisão e agradece os serviços prestados. Até sexta-feira (14), o Clube anunciará o novo treinador que já está apalavrado, faltando apenas a assinatura de contrato", diz o comunicado. 

Oswaldo de Oliveira é uma escolha pessoal do presidente Roberto de Andrade, que gostaria de vê-lo no comando do clube desde a saída de Tite. Porém, foi convencido por pessoas próximas a apostar em Cristóvão Borges. Entre os defensores de Cristóvão, estava o ex-presidente Andrés Sanches. Além de Oswaldo, o clube também havia conversado com Eduardo Baptista, técnico da Ponte Preta, mas ele não aceitava deixar o time de Campinas antes do término da temporada. 

Além disso, existia o temor no clube de que Eduardo Baptista sofresse do mesmo problema de Cristóvão e não conseguisse lidar com a pressão de comandar a equipe em um momento tão instável. Experiente, Oswaldo assume o clube pela terceira vez na carreira. 

Ele iniciou a carreira de treinador no Corinthians, em 1999 e no ano seguinte conquistou o Mundial de Clubes. Depois, passou por Vasco, Fluminense, São Paulo e Flamengo e retornou ao time alvinegro em 2004. Após um retorno sem grandes feitos, rodou por Vitória, Santos, Al-Ahli-CAT, Fluminense, Cruzeiro, Kashima Antlers-JAP, Botafogo, Santos, Palmeiras, Flamengo e Sport. 

Pelo Corinthians, foi Campeão Paulista (1999), Brasileiro (1999) e Mundial (2000). Ganhou ainda o Supercampeonato Paulisa (2002) pelo São Paulo e fez sucesso no futebol japonês. Pelo Kashima, ganhou o Campeonato Japonês (2007, 2008 e 2009), a Copa do Imperador (2007 e 2010), a Supercopa Japonesa (2009 e 2010) e a Copa da Liga Japonesa (2011). Ainda foi campeão carioca pelo Botafogo, em 2013.

 

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.