Oswaldo de Oliveira exalta garra e vê empate 'bom' para o Santos

Equipe foi muito pressionada pelo organizado time do Audax, no Pacaembu

Agência Estado

22 de janeiro de 2014 | 11h01

SÃO PAULO - O Santos passou por um verdadeiro sufoco para empatar com o Audax por 1 a 1, na última terça-feira, no Pacaembu, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. A equipe da Vila Belmiro viu o adversário ser melhor em boa parte do jogo e só conseguiu o empate a poucos minutos para o fim, em cabeçada do zagueiro Jubal. O técnico Oswaldo de Oliveira reconheceu a superioridade do rival e disse que o resultado foi bom pela garra de seus comandados.

"Por todas as circunstâncias, o resultado foi bom, até porque o Audax criou oportunidades para ampliar ainda no primeiro tempo. O que eu engrandeço é a garra do nosso time, a perseverança e a vontade que demonstrou. Isso é um passo importante no nosso trabalho, porque nem sempre as coisas vão ser do jeito que queremos e a superação tem que sair de dentro, como aconteceu hoje (terça)", disse.

Mesmo admitindo que a atuação santista ficou abaixo do esperado, Oswaldo viu isso com naturalidade. Para ele, o pouco tempo de preparação e o forte calor que fazia na cidade de São Paulo na terça atrapalharam a equipe, que segue em busca do melhor preparo físico neste início de temporada.

"Nosso time tem muito pouco tempo de preparação, já estava bem desgastado pelo jogo passado. Jogar com essa temperatura é muito difícil, principalmente com essas equipes, que vêm se preparando há mais tempo. E essa forma que o time do Audax atuou, corajosamente, torna ainda mais desgastante", elogiou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.