Fábio Castro/Divulgação
Fábio Castro/Divulgação

Oswaldo de Oliveira exalta papel decisivo de Lodeiro no Botafogo

Técnico elogia a postura do atacante uruguaio na vitória por 3 a 0 sobre o Olaria

AE, Agência Estado

08 de abril de 2013 | 09h41

RIO - O Botafogo venceu o Olaria por 3 a 0 e comprovou o seu favoritismo de forma relativamente tranquila, neste domingo, em Volta Redonda, pela quinta rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca. O placar do jogo, porém, só foi ser aberto aos 3 minutos do segundo tempo, graças a uma boa jogada do meia uruguaio Lodeiro, que teve o seu papel exaltado como decisivo pelo técnico Oswaldo de Oliveira após o confronto.

O treinador enfatizou que, até sair o primeiro gol, o time botafoguense vinha sofrendo muito para criar jogadas ofensivas. "A equipe se portou bem. No primeiro tempo o Olaria jogou fechando muito os nossos espaços e se concentrou muito no campo de defesa. E nós, apesar de termos criado algumas oportunidades, tivemos de lutar muito porque estava muito difícil", destacou Oswaldo, antes de elogiar Lodeiro.

"No segundo tempo, de uma forma até providencial, tivemos o oportunismo e a vivacidade do Lodeiro, que conseguiu roubar aquela bola e fez o gol. E isso obrigou o Olaria, que precisava marcar pontos, a sair para o ataque e isso nos deu espaço para a gente marcar mais dois gols", ressaltou.

Depois de o uruguaio marcar, o Botafogo decretou o 3 a 0 com dois gols de Vitinho, que substituiu Bruno Mendes durante o duelo. O poder de reposição de peças do elenco, por sinal, foi festejado por Oswaldo neste domingo.

"No momento em que não conto com Jefferson, com Dória, com Seedorf, preciso ter gente capacitada para substituir. Foi o que aconteceu. O (zagueiro André) Bahia precisava jogar mais, tem treinado muito bem e o Antônio (Carlos) ainda está sem ritmo porque se contundido ainda na Taça Guanabara e ficou muito tempo afastado. Isso me permitiu a chance de utilizar o Bahia e acho que ele foi muito bem, assim como o (goleiro) Renan fez uma boa partida", enalteceu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.