Fabio Motta/AE
Fabio Motta/AE

Oswaldo de Oliveira prega 'continuidade' no Botafogo em 2013

Treinador atribui parte de sua motivação ao futebol de Seedorf, que pode conhecer mais de perto

AE, Agência Estado

30 de novembro de 2012 | 13h46

RIO - Perto de renovar seu contrato com o Botafogo, Oswaldo de Oliveira já fala em "continuidade" na próxima temporada. Em clima de fim de ano, o treinador diz que o time precisa manter o mesmo ritmo de 2012, em busca dos seus objetivos.

"No planejamento de equipes que se propõem a ganhar títulos, o objetivo final é a vitória, a consagração. Não conseguimos. Por isso, não nos damos por satisfeitos", declarou o técnico, ao avaliar a temporada que está se encerrando.

"Mas desenvolvemos um trabalho, houve evolução e muita coisa foi feita de forma certa. Essa é a direção. Não só o Botafogo não alcançou, mas nos aproximamos. A intenção é dar continuidade e na próxima temporada alcançar o que o clube está querendo", destacou.

Oswaldo atribui parte de sua motivação ao futebol de Seedorf, que conheceu mais de perto neste ano. "Foi maravilhoso trabalhar com ele. Tem dias que acho o Seedorf muito mais jogador do que ser humano, outros dias o contrário. Sempre nos mostra coisas boas. Ele vem o tempo todo procurando ajudar, com uma entrega absurda, por amor à profissão e, principalmente, pela característica como pessoa", elogiou.

Antes das férias, porém, o Botafogo tem mais uma missão pela frente: enfrentar o Flamengo no clássico deste sábado. "Tem que se preparar e ter muito ânimo. É lógico que existem outras camadas que envolvem, como rivalidade estadual e duelo de torcidas, e ainda há o fechamento da temporada. Temos que estar motivados e querendo vencer a partida".

Para este duelo, válido pela rodada final do Brasileirão, o treinador confirmou a escalação do atacante Sassá, da base do clube, entre os titulares.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBotafogoOswaldo de Oliveira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.