Oswaldo de Oliveira vê Santos pior no físico, mas aponta 1 a 0 justo

Treinador reconhece que sua equipe ainda não encantou em 2014

Agência Estado

27 de janeiro de 2014 | 11h04

ITU - Depois de ver o Santos vencer o Ituano por 1 a 0, na noite do último domingo, em Itu, graças a um gol de falta de Cícero marcado aos 45 minutos do segundo tempo, o técnico Oswaldo de Oliveira admitiu que o time adversário exibiu superioridade na parte física, mas negou que o resultado foi injusto, embora mais uma vez a equipe da Vila Belmiro não tenha apresentado um bom futebol nesta terceira rodada do Campeonato Paulista.

"Ficou evidente a supremacia física do Ituano, ganhavam as bolas divididas, as bolas no alto, as antecipações. O (melhor) raciocínio do jogador que está melhor preparado é evidente. O jogo que nós vimos foi esse, estamos fazendo o terceiro jogo, e essa turma (do Ituano) você sabe que está se preparando há mais tempo, e isso faz a diferença neste momento", disse o treinador, em entrevista coletiva.

Em seguida, ao ser questionado se o resultado do jogo foi injusto, o comandante exaltou o poder decisivo de Cícero, que retornou ao time após se recuperar de lesão. Oswaldo ainda apontou que o cenário da partida poderia ter sido melhor para o Santos se a equipe tivesse realizado uma pré-temporada longa como a do Ituano.

"Injusto não (foi o 1 a 0), foi justo porque um time que tem um jogador como o Cícero, que faz um gol daquele naquele momento, e vence você não pode dizer que é injusto. Acho que é justo porque venceu o talento, venceu que tem mais potencial. E se houvesse equilíbrio (na preparação) o Santos poderia fazer uma partida muito melhor do que a que fez", analisou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.