Ivan Storti/Divulgação
Ivan Storti/Divulgação

Oswaldo despista, mas Santos deve ter força máxima contra o Palmeiras

Além das voltas de Neto e Mena na defesa e de Thiago Ribeiro no ataque, Oswaldo deve escalar Alison

Sanches Filho, O Estado de S. Paulo

21 de março de 2014 | 19h00

SANTOS - O mistério continua, mas a tendência é que Oswaldo de Oliveira decida pela escalação do Santos com a força máxima para enfrentar o Palmeiras, domingo, às 16h, na Vila Belmiro, no clássico que vai apontar o melhor da fase de classificação do Campeonato Paulista. Além das voltas de Neto e Mena na defesa e de Thiago Ribeiro no ataque, o treinador deve fazer só mais uma mudança, trocando Gabriel por Alison, para reforçar a marcação no meio. O Santos deve começar o jogo com Aranha; Cicinho, Neto, Jubal e Mena; Alison, Arouca e Cícero; Geuvânio, Leandro Damião e Thiago Ribeiro.

Para confundir a cabeça de Gilson Kleina, Oswaldo levou para a Vila Belmiro o treino técnico da tarde desta sexta e não permitiu a presença de jornalistas. Não foi informado nem se Arouca, que só correu em volta dos campos do CT Rei Pelé na quinta-feira, participou da atividade ou se continua sendo dúvida. Se ele for vetado, Alan Santos será o substituto.

Depois da goleada por 4 a 1 contra o Oeste, na Vila Belmiro, dia 9, o Santos jogou apenas duas vezes, teve tempo de sobra para recuperar fisicamente o jogadores mais desgastados e leva vantagem de ser mandante domingo e nas duas próximas partidas - nas quartas de final, diante da Ponte Preta, e, se vencer, nas semifinais.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSantos FCCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.