Oswaldo elogia Alan Patrick e brinca: 'Eu não jogo, vou comemorar com chope'

A goleada do Flamengo sobre o Goiás no último domingo foi bastante significativa para o time carioca por diversos motivos. Primeiro, porque voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Segundo, porque selou a paz com a torcida no Maracanã. Mas, principalmente, porque marcou a volta dos jogadores afastados, inclusive Alan Patrick, autor dos dois primeiros gols do 4 a 1.

Estadão Conteúdo

09 de novembro de 2015 | 09h21

A atuação do jogador foi bastante celebrada pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que elogiou a postura do meia em campo. "O ser humano erra, acerta e é submetido a determinadas situações. Acho que ele reagiu muito bem, aceitou sem nenhuma manifestação contrária e respondeu à altura. Foi muito bom."

Alan Patrick foi um dos cinco afastados na polêmica do "Bonde da Stella", como ficou conhecido o grupo formado por ele, Pará, Paulinho, Marcelo Cirino e Everton. Todos eles foram punidos pela diretoria depois de serem flagrados em uma festa regada a álcool e mulheres em dia de semana, e em meio a uma fase complicada da equipe. Sobre esta controvérsia, Oswaldo brincou, mas não sem dar um aviso a seus comandados.

"O problema é de cada um. Eu vou tomar chope, tenho uma chopeira linda em casa. Mas eu não jogo. Agora, a consciência é de cada um. Eles fazem o que acharem que têm que fazer. Jogador não é operário nem artista, é atleta e tem que se comportar como tal. Se dentro da coerência, achar que pode tomar uma, duas, não vou mandar fiscalizar, não costumo fazer isso. Mas eu, dentro da minha casa, vou tomar o meu chope", disse.

O treinador ainda comentou a boa atuação de Kayke, que marcou duas vezes, mas negou-se a falar sobre a possibilidade de o atacante ganhar a vaga do criticado Guerrero. "Fiquei muito feliz com o Kayke, que é um cara determinado e trabalhador. Vamos esperar que continue marcando gols, porque estamos precisando. O Guerrero é um grande jogador e o Kayke está se tornando um. Parabéns ao Flamengo que tem esses dois."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.