Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Oswaldo já discute reforços para o Corinthians

Oswaldo de Oliveira nem teve tempo de assinar contrato com o Corinthians. O compromisso, de um ano, ainda é verbal. No dia de sua apresentação, que teoricamente é marcado por muito oba-oba, o novo treinador pegou no batente antes mesmo de ser apresentado ao grupo. Enquanto os jogadores chegavam ontem discretamente ao Parque São Jorge, ainda constrangidos pelo derrota de domingo por 1 a 0 para o São Paulo, Oswaldo conversava sobre planejamento e reforços para a temporada. O papo com os dirigentes foi produtivo - não é à toa que atrasou o treino em 40 minutos. No encontro, ficou definido que, antes de mais nada, Oswaldo terá um prazo para analisar o elenco e estudar o planejamento. Passado esse período, que não foi definido, mas deve ser de três jogos, todos voltam a se sentar para definir o projeto final para a temporada 2004. Porém, duas contratações são dadas como certas: um lateral-esquerdo e um atacante. Depois seguiu para o vestiário, onde foi apresentado aos atletas. Rincón, claro, teve atenção especial. O colombiano era o capitão da equipe bicampeã brasileira e mundial, na época comandada por Oswaldo. Falou com o grupo e apresentou-se aos que não o conheciam pessoalmente. Na apresentação, vestindo um bem cortado terno cinza e ao lado do irmão e assistente-técnico Waldemar Lemos, Oswaldo deleitava-se. "Me sinto como se estivesse voltando para casa", afirmou. O sorriso não deixou de ser exibido em nenhum momento. "Por tudo o que passei aqui, posso dizer sim que o Corinthians é o clube com o qual eu mais me identifico."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.