Bruno Cantini/Divulgação
Bruno Cantini/Divulgação

Oswaldo de Oliveira minimiza oscilação do Flamengo no Brasileiro

Técnico rubro-negro também lamenta gols em jogadas aéreas

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2015 | 09h12

O técnico Oswaldo de Oliveira minimizou o momento de oscilação do Flamengo no Campeonato Brasileiro após o time ser goleado por 4 a 1 pelo Atlético-MG, no Independência, no último domingo, sofrendo a segunda derrota consecutiva no Brasileirão. Na sua avaliação, todas as equipes passam por momento de queda de rendimento no torneio.

"Isso é uma contingência que tenho visto na maioria das equipes do campeonato. Exceto o Corinthians, umas um pouco mais e outras um pouco menos, todo mundo passa por isso. Quem tiver mais equilíbrio, mais consistência, vai acabar conseguindo ocupar as melhores vagas", disse.

Oswaldo apontou as jogadas aéreas como fundamentais pelo resultado negativo - três dos quatro gols atleticanos saíram após cruzamentos -, mas minimizou o placar dilatado a favor do Atlético-MG, apontando que as circunstâncias, como o pênalti perdido por Alan Patrick com o placar em 0 a 0, acabaram provocando a goleada de 4 a 1.

"Fez uma diferença muito grande. Algumas circunstâncias que não tínhamos passado e hoje acabaram acontecendo. Por exemplo, no jogo passado tomamos um gol de pênalti logo no início e aquilo foi decisivo para o restante da partida. Hoje tivemos a mesma oportunidade e não conseguimos. Uma série de detalhes acabaram decidindo a partida", afirmou.

Batido pelo Atlético-MG, o Flamengo está em sexto lugar no Brasileirão, com 41 pontos, a três do G4. O time volta a jogar no próximo domingo, quando vai encarar o rival Vasco em clássico no Maracanã, pela 28ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.