Oswaldo não dá esperança para encostados

O Corinthians não fará lista de dispensas, mas colocará os jogadores encostados à disposição de outros clubes. Foi o que revelou hoje o técnico Oswaldo de Oliveira, no Hotel Fazenda El Shaddai, em Porto Feliz, interior de São Paulo. O treinador não agüenta mais tantos boatos sobre a situação de Adrianinho, Régis Pitbull, Juliano e Samir, entre outros, que não estão sendo aproveitados por ele e resolveu colocar um ponto final na história. "O grupo é grande e tenho de satisfazer minhas prioridades. Se tiverem outras possibilidades...," afirmou o treinador. "Não me preocupo com lista. Mas precisam provar que podem permanecer." Apesar de deixar uma pequena esperança no ar, demonstra com quem contará no atual elenco. "Estou analisando todo mundo que está brigando para entrar na equipe." Na verdade, as chances de Samir, Adrianinho, Régis e Juliano parecem ter se esgotado em Extrema, no jogo-treino contra o Barueri. Foram muito maus. "A regra do futebol é esta, uns chegam, outros saem", concluiu o vice-presidente de Futebol, Antonio Roque Citadini. Por outro lado, Oswaldo vai definindo o time para o duelo contra o Fortaleza, dia 14, pela Copa do Brasil. Sua equipe titular deve ter: Fábio Costa, Rogério, Valdson, Anderson e Vinícius; Fabrício, Rincón, Piá e Rodrigo; Jô e Gil. Amanhã, testa a formação em amistoso com o Ituano, em Itu. "Não estou pensando em mudanças, mas este ainda não é o time ideal. Perdemos o Wilson, peça importante.? O entrosamento é o grande problema. ?Futebol é a longo prazo, não é como peça de geladeira ou de carro, que se muda e encaixa." Revela que o clube vai repatriar alguns jogadores e não esconde a vontade de voltar a contar com o lateral-esquerdo Kleber. "Estou quase vestindo a camisa nele." O meia Ricardinho também interessa. "Não sei se vão voltar, mas estamos trabalhando em outras direções."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.