Oswaldo não deve mexer no Palmeiras e aposta em nova postura

Oswaldo não deve mexer no Palmeiras e aposta em nova postura

Treinador vai ter o retorno do lateral-esquerdo Zé Roberto e projeta uma equipe mais aguerrida e organizada no clássico

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 de fevereiro de 2015 | 07h07

Com pouco tempo para arrumar o time, entre a derrota diante da Ponte Preta na quinta-feira e o clássico de hoje, o técnico Oswaldo de Oliveira promete uma postura muito mais equilibrada por parte do Palmeiras daquele que a equipe teve contra o time de Campinas.

A tarefa do treinador não é fácil. Para mudar o comportamento do time sem tempo hábil, ele vai apostar no mesmo time que foi derrotado na quinta-feira. A única novidade é a entrada de Zé Roberto, poupado diante da Ponte, no lugar de João Paulo. Existe ainda uma possibilidade de Robinho retornar no lugar de Alan Patrick, que não convenceu na estreia.

Como aconteceu nos primeiros jogos do ano, Oswaldo vai jogar sua fichas no trio formado por Allione, Dudu e Alan Patrick ou Robinho. A ideia é fazer uma intensa movimentação e tentar jogar nas costas da defesa corintiana, com Leandro Pereira mais enfiado na área.

A preocupação do treinador é com as laterais, já que Lucas e Zé Roberto sobem bastante. Zé ainda ajuda um pouco mais na marcação e o problema maior está na direita, onde Lucas ataca bem e tem dificuldades para recompor na marcação. Por isso, Renato vai auxiliar no lado.

Entre os 11 titulares, dois jogadores chamam a atenção pelo fato de terem ficado muito próximos de disputarem o clássico de hoje no lado oposto. O atacante Dudu acertou tudo com o Corinthians, chegou a dar entrevista admitindo a vontade em defender o clube e a negociação fracassou.

O acordo com o ex-gremista, inclusive, fez com que o jogador fosse um dos reforços mais comemorados pelos palmeirenses, já que o São Paulo também esteve muito próximo do acerto. A torcida pede para que o atacante faça um gol hoje e comemore fazendo gesto como se tirasse um chapéu.

"Deixa essas coisas para o torcedor, mas se ele ficar feliz, tudo bem. Pode até ser que eu faça", prometeu o atacante, que fará a segunda partida no Paulista com a camisa alviverde.

Sem acordo. Outro que também esteve próximo de virar rival foi o atacante Leandro Pereira. Após disputar o Brasileiro do ano passado pela Chapecoense, ele era nome certo no Corinthians e, assim como Dudu, ficou na promessa e foi parar na Academia de Futebol. "Teve uma procura, mas as coisas não evoluíram e resolvi defender o Palmeiras", explicou.

O goleiro Aranha, o volante Arouca e os meias Valdivia e Cleiton Xavier estão fora e sem previsão para estreia. Deles, quem está em melhores condições é Arouca.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.