Oswaldo não liga para "passado negro" contra o Palmeiras

Treinador foi calvário do time alviverde quando comandou o Corinthians no Paulistão em 1999

Matheus Martins Fontes, Especial para o Estado de S. Paulo

16 de dezembro de 2014 | 17h05

 O torcedor palmeirense começa 2015 com a esperança de uma temporada melhor e o novo projeto cai nas mãos de Oswaldo de Oliveira, novo técnico do Alviverde e apresentado oficialmente na Academia de Futebol nessa terça-feira. Após passagem pelos quatro grandes clubes de São Paulo, Oswaldo diz não se incomodar com a pressão da torcida do Palmeiras em relação ao sucesso na trajetória pelo arquirrival Corinthians entre 1999 e 2000.

"Não sou o primeiro e nem serei o último técnico a passar por essa situação", disse o treinador que também esteve à frente dos quatro grandes do Rio de Janeiro. "Muitos outros passaram por aqui e no Corinthians, e vice-versa. Pretendo manter minha qualidade profissional e fazer um grande trabalho aqui como fiz lá, ou até melhor".

Em 1999, Oswaldo liderou o Corinthians na conquista do Campeonato Paulista sobre exatamente o Palmeiras de Felipão em jogo que terminou em pancadaria após as embaixadinhas do atacante Edilson. O jogo foi encerrado antes do tempo regulamentar no Morumbi com o placar de 2 a 2. Os corintianos tinham vencido a primeira partida da decisão por 3 a 0, e por isso levaram a taça.

No ano seguinte, lá estava Oswaldo deixando os palmeirenses enfurecidos novamente, só que dessa vez sem um confronto direto no gramado. Pouco mais de um mês após o Palmeiras, campeão da Libertadores de 1999, perder a final do Mundial Interclubes em Yokohama para o Manchester United por 1 a 0, o Corinthians vencia o Vasco nos pênaltis, no Maracanã, conquistando o primeiro Mundial de Clubes organizado pela FIFA.

Ainda em 2000, Oswaldo se transferiu para o Vasco após amargar eliminação do Corinthians frente ao Palmeiras na Libertadores pelo segundo ano seguido. O técnico conduziu a equipe de Romário e Juninho Paulista até as finais da Copa João Havelange e Copa Mercosul. O Vasco acabou vencendo ambas as competições, inclusive tendo batido o Palmeiras na decisão da Mercosul por 4 a 3, de virada, em partida decisiva no Palestra Itália, mas Oswaldo foi demitido pouco tempo antes após um desentendimento com o então presidente Eurico Miranda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.