Oswaldo pede cautela com os garotos

Após um relaxante banho quente, o técnico Oswaldo de Oliveira foi o último a falar no vestiário do Corinthians, após a vitória, de virada, por 3 a 2, sobre o Juventus, nesta quinta-feira, no Pacaembu. O treinador fez questão definir a vitória numa frase. "O Corinthians é assim mesmo: sai das cinzas e quase sempre consegue buscar o resultado." O treinador disse ainda que pretende aproveitar melhor os jogadores mais jovens. Abriu uma grande possibilidade de manter Coelho na lateral-direita, contra a Ponte. "Gostei dele, do Jô, do Wilson, e venho observando os outros garotos. Mas é preciso calma. Jogar no Corinthians é muito peso. Não dá para lançar oito meninos ao mesmo tempo. Num outro clube até poderia, mas não no Corinthians." O treinador afirmou ainda que o futebol mostrado nesta quinta-feira tem muito do trabalho de seu ex-treinador. "O time ainda tem muito do Juninho. Eu cheguei recentemente e procurei dar motivação ao grupo. É claro que mudei alguns posicionamentos, mas ainda há muito o que fazer. O trabalho está apenas começando." Oswaldo também desprezou cálculos em relação ao número de pontos que o time precisa para se classificar entre os quatro no Grupo 1 do Campeonato Paulista. "Nossa concentração deve ser toda numa vitória no próximo jogo. O primeiro passo já foi dado nesta quinta, contra o Juventus. Agora, o desafio é vencer a Ponte, em Campinas." Num último raciocínio, Oswaldo previu. "O mais importante é colocar o time entre os oito classificados. Feito isso, depois será uma outra história."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.