Oswaldo prefere Japão ao Corinthians

O técnico Oswaldo de Oliveira disse nesta terça-feira que não recebeu nenhuma proposta para voltar a comandar o time do Corinthians. Na segunda-feira, Júnior deixou a equipe paulista após duas derrotas no Campeonato Brasileiro. Oswaldo, que pediu demissão do Flamengo na véspera do clássico com o Vasco, não pretende trabalhar no Brasil este ano. "Não fui procurado por ninguém do Corinthians. E nem penso em comandar alguma equipe do Brasil este ano", afirmou Oswaldo, que evitou responder a outras perguntas sobre o clube paulista. "Não quero falar do assunto. Por favor, entre em contato com minha assessora (Renata Borges, cujo telefone celular esteve fora de área ou desligado durante toda a tarde)", prosseguiu Oswaldo. O treinador disse que gostaria de trabalhar no Japão, onde teria uma maior garantia de receber os salários em dia. Segundo ele, já faz mais de um ano que não consegue ver a cor do dinheiro. "Juntando Fluminense, São Paulo e Flamengo não recebo salário há 14 meses. Desse jeito, fica difícil produzir um resultado satisfatório", afirmou o treinador. A diretoria do Flamengo, por sua vez, promete que Oswaldo receberá até o final do mês parte da dívida que o clube tem com ele. Ao longo da sua passagem pelo Flamengo, Oswaldo obteve 7 vitórias, 3 empates e 8 derrotas. Ele substituiu Nelsinho Baptista no Rubro-Negro quando o Campeonato Brasileiro já estava em andamento. Insatisfeito com as péssimas condições de trabalho, aliada à grave crise política que afeta a Gávea, o treinador decidiu pedir demissão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.