Oswaldo promete trabalho contra abatimento no Botafogo

A acachapante derrota por 4 a 0 para o Flamengo, na noite de quarta-feira, no Maracanã, eliminou o Botafogo nas quartas de final da Copa do Brasil, mas o técnico Oswaldo de Oliveira prometeu trabalhar para evitar que a decepção pela queda atrapalhe o desempenho do time na reta final do Campeonato Brasileiro.

AE, Agência Estado

24 de outubro de 2013 | 10h05

"Nossos jogadores têm se reerguido e lutado bastante, é um grupo com muito mérito no que o Botafogo já conseguiu nesse ano. Lógico que todos ficam abatidos. Mas cabe estimular e trabalhar para superar essa situação", afirmou.

Oswaldo lembrou que o Botafogo, em quarto lugar no Brasileirão, está em boas condições na luta por uma vaga na próxima Libertadores. "Temos objetivos, são oito jogos no Brasileiro e isso nos estimula a dar continuidade. É um detalhe que vou enfocar para que possamos reagir e lutar até o fim", disse.

Sobre a derrota de quarta, Oswaldo avaliou que o Botafogo vinha fazendo um bom jogo até sofrer o primeiro gol. Depois, admitiu que o time foi completamente dominado pelo Flamengo e cometeu muitos erros.

"A gente vinha fazendo uma partida boa até o primeiro gol, com mais volume do que o Flamengo. A partir do gol, o time se abateu, não se equilibrou e acabou levando do segundo, o que tornou a equipe ainda mais irregular. Quando se perde com um placar desses, é porque se errou muito", comentou.

Com o Botafogo em desvantagem de 2 a 0, Oswaldo trocou o volante Marcelo Mattos pelo meia Gegê no intervalo. Mas o treinador reconheceu que a troca não surtiu qualquer efeito. "Para ter mais presença na área e qualidade no meio, substitui o Marcelo (Mattos). Com o Gegê e o Renato e as vindas do Seedorf esperava impulsionar o time, mas não teve o efeito esperado", comentou.

Fora da Copa do Brasil, o Botafogo volta as suas atenções para o Campeonato Brasileiro. O time carioca entrará em campo no próximo sábado, quando vai receber o Atlético Mineiro, no Maracanã, pela 31ª rodada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.