Oswaldo se apresenta ao Fluminense

O estilo "Oswaldinho", contido no discurso e elegante no tratamento aos torcedores e jornalistas, chegou ao Fluminense. Nada de promessas ou desabafos, ao se apresentar ao clube, nesta terça-feira, Oswaldo de Oliveira demonstrou a mesma calma de quando assumiu o Corinthians e o Vasco. Fica a expectativa de que o técnico repita também o desempenho vitorioso de suas passagens pelos dois times e acabe com um incômodo jejum de cinco anos sem conquistas expressivas do Tricolor."Me excita a possibilidade de voltar a dar um título ao Fluminense", afirmou. Desta vez, no entanto, o desafio de Oswaldo será maior, pois não contará com elencos cheio de craques, como acontecia no Vasco e Corinthians. "Existem diferenças em cada clube, mas estou chegando hoje e ainda não posso avaliar como será trabalhar aqui." O elenco do Fluminense, reconheceu o treinador, precisa de reforços."Tenho alguns nomes para indicar", disse. O presidente do Fluminense, David Fischel, trata de desfazer qualquer pretensão do técnico de contar com jogadores cujos salários possam extrapolar o padrão modesto do clube. "Vamos manter a política de conservadorismo; sem fazer loucuras." Com a contratação de Oswaldo, começa a ser definido o elenco tricolor para o segundo semestre. Alguns jogadores reservas já foram dispensados. Agora, caberá ao técnico selecionar com quais, dentre os outros atletas, deseja contar. E, a partir daí, a diretoria tentará renovar os contratos dos escolhidos. Isso só deve acontecer, porém, a partir da próxima semana.Sem saber com qual grupo vai contar, Oswaldo confia no grande tempo disponível para preparar a equipe para atingir a sua meta: conquistar o Campeonato Brasileiro. "Um dos motivos para ter aceito o convite do Fluminense é que poderei realizar um trabalho a longo prazo", explicou. Em seguida, ele elogiou os seus antecessores no cargo: Carlos Alberto Parreira e Valdyr Espinosa. "Vou dar continuidade ao trabalho deles." A contratação de Oswaldo deve ser o principal reforço do clube. O treinador fechou com o Fluminense depois de os dirigentes aceitarem que ele trouxesse quatro integrantes da comissão técnica.Com Oswaldo, a diretoria acredita ter encontrado um treinador que se enquadra na tradição aristocrática do clube. "Se pudéssemos traduzir as caracteríticas do Fluminense em um treinador, seria o Oswaldo, com a sua fidalguia", observou Fischel. Recém-chegado, o treinador acha que ainda é cedo para ter criado uma identificação com o Tricolor. "A gente se adapta com o tempo."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.