Oswaldo tenta colocar a casa em ordem

O Santos está em Extrema (MG) e Oswaldo de Oliveira quer aproveitar a semana para colocar a casa em ordem, depois da derrota para o Palmeiras por 3 a 1 no domingo. Ele vai preparar os jogadores para as oito partidas restantes do Paulista, em que o time não pode mais perder, além de cuidar da próxima partida pela Libertadores, contra a LDU, na semana que vem. Já em relação à sua permanência no cargo, o treinador disse que está "absolutamente tranqüilo".O técnico estava mesmo muito calmo nesta terça-feira pela manhã, antes do embarque da delegação para a cidade mineira. Ele falou normalmente sobre a ?fritura? que vem sofrendo e explicou que fornece as notícias, mas que não acompanha o noticiário. "Não leio, não assisto, não ouço", disse ele. O que escuta mais, revelou, são os aplausos. "O time está ganhando, com algumas goleadas", comentou a respeito da manifestação de torcedores. E completou sobre as pressões que recebe: "não deixo de dormir por causa disso, pode ter certeza".Chances - O técnico tem passado aos seus jogadores que os cinco pontos que separam o Santos do São Paulo podem ser revertidos. "O São Paulo tem a melhor chance, mas esse negócio de grande favoritismo não existe, a gente tem de deixar passar mais um pouquinho". Lembrando que ainda tem 24 pontos em disputa, revelou que "o time precisa ter bastante concentração e atenção nos próximos jogos para não deixar passar as oportunidades que tem deixado".Bóvio concorda com Oswaldo de Oliveira. "As chances do Santos são muito grandes, mas a gente precisa tirar proveito das coisas boas que aconteceram e trabalhar em cima dos erros para que uma derrota não volte a acontecer." O volante entende que o Santos precisa de dois resultados: um empate do São Paulo e uma vitória santista sobre esse adversário no confronto direito na penúltima rodada do campeonato: "se o São Paulo empatar, vamos só depender da gente para ir em frente porque ainda vamos jogar contra ele aqui. Então, precisamos pensar primeiro em fazer o nosso dever".Para Tcheco, a derrota para o Palmeiras tornou mais difícil o trabalho do Santos. "Mas temos de acreditar sempre", disse ele, lembrando que o São Paulo irá enfrentar o Santos na penúltima rodada e o Mogi, atual vice-líder, na última. "São jogos consideráveis e temos de manter a esperança".Por conta da situação vivida, todos estão atribuindo grande importância ao trabalho que começa a ser realizado nesta quarta-feira em Extrema. "No momento, vamos encarar nova seqüência de jogos, inclusive pela Libertadores, e essa concentração total aí vai ser importante pata o time não perder jogos como o do Palmeiras", disse o zagueiro Ávalos.Deivid considerou que seu time fez um grande jogo no clássico de domingo. "Não fizemos os gols que criamos, tivemos sete oportunidades e fizemos um, enquanto o Palmeiras teve três e marcou três. Ele foram mais competentes e venceram". Robinho admite os erros e diz que o time precisa trabalhar mais para que eles não voltem a ocorrer. Sobre as chances da conquista do título, acha que ainda dá para conquistá-lo. "Enquanto tiver esperança, vamos lutar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.