Oswaldo testa nova formação no Corinthians

Oswaldo de Oliveira vai mesclar experiência e juventude para tentar vencer o América, domingo, em São José do Rio Preto. A partida é fundamental para as chances de classificação da equipe no Campeonato Paulista. O técnico aprovou Freddy Rincón como meia-armador e deve confirmar nesta sexta um ataque jovem e rápido, com Jô, Bobô e Gil. Essa formação foi bem nos treinamentos táticos e deve ser confirmada nesta sexta-feira, no coletivo programado para o Parque Ecológico do Tietê.Além de armar o time, Rincón terá a responsabilidade de comandar os meninos à sua frente. Oswaldo de Oliveira aposta na voz de comando de seu líder e capitão. O treinador acha que os garotos Jô e Bobô não sentirão tanto a pressão da partida tendo o respaldo de alguém mais experiente como Rincón. Para o colombiano, aliás, não é uma missão inédita. E 99, quando Edu (hoje no Arsenal) foi promovido a titular, Rincón deu muito apoio ao garoto. "Sempre gostei de orientar os mais jovens. Sei como é duro qualquer começo. Mas é preciso que o garoto também queira ouvir e acredite no que ele ouve."Ao contrário da grande maioria dos jogadores corintianos, Rincón disse várias vezes que é favorável ao trabalho de um psicólogo. Nesta quinta, repetiu isso. Ele sabe que o time está fragilizado emocionalmente e precisa urgentemente recuperar a auto-estima. O caminho mais curto para isso, na visão do colombiano, é a classificação para a próxima fase do Campeonato Paulista. "Se conseguir a classificação, você ganha confiança."Outro desafio de Rincón é voltar a jogar na meia, posição onde atuou na primeira fase de sua carreira. A dúvida é se, aos 37 anos, ainda tem fôlego. "Jogar na meia não é uma coisa desconhecida para mim. Comecei a carreira jogando assim. É claro que há muito tempo venho jogando mais atrás, como volante. Mas isso não vai me impedir de ajudar o Corinthians."Quanto à preocupação com o forte calor que costuma fazer em São José do Rio Preto, Rincón está à vontade. "Vai estar calor para os 22 jogadores, não é mesmo? Então, não tem problema. Estou bem fisicamente, não me preocupo com isso."A presença de Rincón na meia animou Jô e Bobô. Os dois, que saíram do time praticamente queimados no final do ano passado, ganharam nova chance com o fracasso dos jogadores contratados na virada do ano. Além disso, tiveram um bom desempenho nos juniores, conquistando o título da Copa São Paulo, em janeiro."A Copa São Paulo foi muito importante para eu ganhar experiência", acredita Jô, de 16 anos. "Além disso, a presença de Rincón sempre ajuda muito. Ele é um cara que orienta e passa tranqüilidade."A situação de Bobô não é diferente. O jogador foi decisivo na final da Copa São Paulo, contra o São Paulo, fazendo um gol, e sabia que mais cedo ou mais tarde voltaria a ter nova chance no time principal. "Depois de tudo o que aconteceu na Copa São Paulo, estava preparado para tudo", diz o atacante.Além do ataque jovem e da presença de Rincón como armador, Oswaldo de Oliveira já confirmou a volta de Rogério à lateral-direita e de Fabinho ao meio-de-campo. A escalação do time, porém, deve ser confirmada só após o coletivo desta sexta-feira.

Agencia Estado,

04 de março de 2004 | 19h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.