Oswaldo vai improvisar em Quito

Oswaldo de Oliveira vai aproveitar o treino de amanhã à tarde em Guaiaquil para escalar o time que enfrentará a LDU. Ele já definiu que Mauro será o goleiro e vai escalar o time com três zagueiros, com Hallison fazendo a cobertura do lado esquerdo, já que ele não poderá contar mesmo com Léo, que ficará afastado pelo menos esta semana da equipe. Outra novidade é a volta de Fábio Baiano, o que faz o Santos entrar em campo com dois atacantes, Robinho e Deivid. Assim, Basílio vai para o banco. Os desfalques já fazem parte da rotina do Santos. Paulo César, Fabinho, Léo e Zé Elias estão se recuperando de contusões e hoje Ricardinho, gripado, e Ávalos tiveram de ser poupados do treino. O zagueiro Antônio Carlos acabou sentindo novamente a contusão e deixou o treinamento, não viajando para o Equador. "Infelizmente, esse problema de contusões está generalizado e se deve à falta de pré-temporada", disse ele, emendando uma crítica aos dirigentes. "Os jogadores precisam ser bem preparados e a preocupação financeira das clubes não deve ser a única". Com tantos problemas, Oswaldo reclamou que o número de 25 jogadores inscritos para a Libertadores é pequeno. "Se fosse só para essa competição, não haveria problema, mas os jogos são intercalados aos de um campeonato mais longo com o Paulista e também muito difícil". Sem Léo, Oswaldo deve escalar o zagueiro Hallison na lateral-esquerda e foi nessa função que o jogador treinou. "De qualquer maneira, é uma improvisação, não tem outra possibilidade". Por precaução, o novato vai ficar mais na marcação. "Vai atuar mais defensivamente", comentou Oswaldo de Oliveira, mas fará também o papel de ala: "ele está orientado para isso, porque é um jogador que combina bem velocidade, a força para descer ao ataque, além do condicionamento e a disposição de marcação". GOLEIROS - Oswaldo de Oliveira definiu que Mauro será o goleiro para o jogo contra a LDU em Quito, a 2.800 metros de altitude. Ele pretendia escalar o colombiano Henao nas partidas disputadas a grande altitudes, mas hoje comentou que "toda a polêmica que foi criada mexeu muito com o Henao e sua escalação nessas condições poderia prejudicar a equipe". "Fico feliz com por ele ter optado por mim", disse Mauro. "Ele tem total confiança no meu trabalho e depende de nós agora fazer um bom jogo contra a LDU". Ele não deixou de se surpreender com a mudança de Oswaldo. "Ele já tinha colocado faz tempo que o Henao ia jogar na altitude, esperava que o Henao jogasse, mas tinha de estar preparado da mesma forma".Já Henao ressaltou que sua permanência no banco foi uma determinação do treinador e que está tranqüilo. "Em La Paz, apesar de ter sofrido quatro gols, fui bem, não comprometi em nenhum deles", comentou, sobre a única partida que fez até aqui como titular do Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.