Reuters
Reuters

Oswaldo de Oliveira vê Flamengo mais estudado pelos rivais

Técnico lamenta fim da série de vitórias do time no Brasileirão

Estadão Conteúdo

18 de setembro de 2015 | 08h53

O técnico Oswaldo de Oliveira avaliou que a sequência de seis vitórias no Campeonato Brasileiro, encerrada com a derrota do Flamengo por 2 a 0 para o Coritiba, na noite de quinta-feira, no Mané Garrincha, tornou o time mais estudado pelos adversários. Assim, a equipe acabou sendo neutralizada pelo time paranaense, que conquistou os três pontos no jogo que registrou o maior público desta edição do torneio - 67.011 pagantes.

"Acho que a equipe vinha jogando muito bem, fazendo boas apresentações, mantendo uma escala progressiva, mas não conseguimos reeditar hoje. As vitórias consecutivas do Flamengo vinham chamando atenção e é claro que o próximo adversário sempre vinha se preparando mais para enfrentar o estilo de jogo do time", disse Oswaldo, lamentando o fim da sequência de vitórias.

O treinador apontou méritos do Coritiba no duelo com o Flamengo, embora tenha apontado uma queda de rendimento do seu time em comparação aos jogos anteriores, além de avaliar que o gol sofrido logo no início, aos seis minutos da etapa inicial, foi determinante para o tropeço.

"Hoje não conseguimos fazer o que vínhamos fazendo e isso se deve muito ao nosso adversário. O Coritiba jogou muito bem, soube explorar as deficiências da nossa equipe, pela postura que eles tiveram. Marcaram muito bem as nossas jogadas. Um gol logo no início tirou um pouco da confiança da nossa equipe e não conseguimos progredir na partida, fazer o que costumamos fazer para chegar ao gol", afirmou.

A derrota para o Coritiba tirou o Flamengo do G-4, caindo para a quinta colocação, com 41 pontos. O time tentará se reabilitar no próximo domingo, em Belo Horizonte, diante do Atlético Mineiro, pela 27ª rodada do Brasileirão. Oswaldo confirmou que Wallace e Emerson Sheik estão fora do confronto por causa de lesões, mas revelou esperanças de contar com o peruano Guerrero.

"Wallace e Sheik ainda não estão em condição, estão recuperando. Guerrero chega amanhã para treinar conosco e sentirmos a condição dele, avaliar bem de que forma ele se encontra para saber se podemos utilizá-lo", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.